CNC registra alta na confiança dos empresários no mês de janeiro

0

SUL FLUMINENSE

A confiança do empresário do comércio apresentou a quinta alta consecutiva em janeiro de 2020, de acordo com o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Com 126,6 pontos, o resultado é 2% maior que o aferido em dezembro do ano passado e o melhor para um mês de janeiro desde 2013. Na comparação com o mesmo período de 2019, o crescimento foi de 4,7%.

A pontuação é a maior desde março do último ano (127,1 pontos). “A recuperação gradual da economia, com avanço nos investimentos e melhora da taxa de desemprego, ajuda a explicar a percepção otimista dos empresários”, afirma José Roberto Tadros, presidente da CNC.

Em relação ao índice que mede as condições atuais do empresário do comércio, houve variação mensal positiva de 1,4%, chegando a 108,2 pontos – o melhor nível desde março do ano passado. O indicador apresentou a maior alta na base de comparação anual (17,9%) entre os indicadores pesquisados. É o segundo mês em que o índice fica acima dos 100 pontos, após seis resultados consecutivos abaixo deste patamar. Com isso, atingiu o maior nível desde março de 2019 (108,4 pontos).

INVESTIMENTO

As intenções de investimento na própria empresa cresceram 2,5% em janeiro de 2020, atingindo 103,3 pontos, o melhor resultado desde junho de 2014. É primeira vez, desde janeiro de 2015, que o indicador fica acima dos 100 pontos, na zona de avaliação positiva.

O percentual de empresários dispostos a investir mais em seus negócios chegou a 53,4% do total de entrevistados em janeiro deste ano, contra 50,4% em dezembro e 46,1% em janeiro de 2019. No Sul Fluminense, muitos empresários esperam de fato o crescimento da economia para novos projetos. “Tivemos um 2019 em evolução e o fim de ano a partir da Black Friday em novembro, passando pelo Natal, mostrou que o setor está se recuperando. Os dados mostram alta nas vendas, ainda que aquém do que imagino que todos esperam. Os dados da CNC colaboram para o que percebi na minha empresa”, comenta Roberto Gomes, do ramo de vestuário e beleza, em Resende. “Se tudo fluir em 2020 quero ampliar minha loja e investir em contratações, atraindo mais clientes, moda praia já neste verão intensificada. É olhar adiante pra crescer”, frisa.

De acordo com a economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, ajudam a explicar esse resultado de otimismo entre os empresários as condições correntes macroeconômicas favoráveis e a melhora das expectativas em relação à economia e ao setor.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !