Amigo secreto movimenta as vendas de presentes no comércio

0

SUL FLUMINENSE

Fim de ano chegando e com ele as confraternizações, seja no ambiente de trabalho, ensino ou em família, com a troca de presentes no tradicional ‘Amigo Secreto’ também chamado de ‘Amigo Oculto’. A brincadeira vai reforçar as vendas no comércio e segundo levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e o Serviço de Proteção ao Crédito (CNDL/SPC Brasil), deve movimentar R$ 7,5 bilhões na economia. Ao menos quatro em cada dez consumidores pesquisados está em algum grupo de amigo oculto e deve gastar em media R$ 68 com presente.

Na região, muitos consumidores mantêm o gesto amigável, apesar de estipular o teto do valor do presente evitando distorções. “Estou na lista de Amigo Oculto da família e do serviço. Sugeri que tivesse limite de preço do presente, pois já vivi situação em que comprei uma camisa de R$ 39,90 pro meu amigo oculto e ganhei um par de meias de R$ 9,90. Acho saudável a brincadeira, mas tendo esse cuidado pra não pesar no bolso”, comenta a secretária Rafaela Vitória, 30. Ainda segundo a CNDL/SPC, neste ano, 42% dos consumidores que vão presentar no Natal devem aderir à brincadeira.

A maioria (72%) realizará a brincadeira entre os familiares, seguidos daqueles que farão o amigo secreto entre amigos (38%) e colegas de trabalho (29%). Em média, os consumidores ouvidos pretendem gastar R$ 67,70 com cada presente, sendo que 44% planejam desembolsar até R$ 50 — o que aumenta para 53% entre as mulheres e 49% nas classes C e D. “O amigo secreto parece nunca sair de moda entre os brasileiros. É uma brincadeira democrática e uma ótima alternativa em tempos de orçamento apertado”, explica o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

error: Conteúdo protegido !