Yduqs abre processo seletivo de trainees exclusivo para negros 

0

SUL FLUMINENSE

Uma das maiores organizações do setor de Educação do Brasil, a Yduqs, abre inscrições para o Programa Trainee 2022, exclusivamente para candidatos autodeclarados pretos e pardos. As inscrições seguem até o próximo dia 30, os interessados poderão fazer seus cadastros na plataforma da Empodera, consultoria especializada em desenvolvimento de programas de diversidade e inclusão, pelo link: https://jovens.comunidadeempodera.com.br/edital/336.

O objetivo é ampliar a diversidade racial em seu quadro de colaboradores. Serão ofertadas vagas para diversas áreas de formação, destinadas a concluintes ou recém-formados – entre dezembro de 2017 e dezembro de 2021 – de qualquer região do Brasil, desde que tenham mobilidade e disponibilidade para viagens ao longo do programa.

A Universidade Estácio, de propriedade da YDUQS, é a segunda maior universidade do Brasil, com mais de 311.900 estudantes em 57 campi em todo o país, 39 dos quais estão localizados no estado do Rio de Janeiro.

O programa de Trainee 2022 da Yduqs busca desenvolver jovens talentos, que passarão por treinamento, integração, desenvolverão atividades nas Unidades, e terão a oportunidade de tocar um projeto de alta relevância e impacto para a organização. Os profissionais selecionados irão trabalhar em uma das áreas da própria companhia, em projetos ligados ao ensino das operações presenciais, transformação digital e em áreas do corporativo.

Segundo dados levantados em um estudo do IBGE sobre desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil, apenas 56% dos jovens pretos ou pardos, entre 18 e 24 anos, estudam. Esse número sobe para cerca de 79% quando consideramos a população branca na mesma faixa etária. As instituições privadas de ensino superior têm um papel muito importante na inclusão , já que contribuem para reduzir as lacunas de formação e de oportunidade. A Sinopse Estatística da Educação Superior de 2018, do Inep, mostra que 67% dos universitários pretos e 74% dos pardos estudam no sistema privado. Na Yduqs, 52% dos concluintes nos cursos de graduação são pretos e pardos.

error: Conteúdo protegido !