Witzel assina decreto que estende incentivo fiscal do setor metalmecânico

0

ESTADO/SUL FLUMINENSE

A indústria siderúrgica poderá usar um novo incentivo fiscal, que beneficiará o Sul Fluminense, especificamente Volta Redonda. Hoje, 15, o governador Wilson Witzel (PSV) assinou o decreto, no Palácio Guanabara, para atrair empresas do setor metalmecânico para todo o estado. Agora, a partir de 1º de novembro, os estabelecimentos do segmento que não estão contemplados na Lei 6.979/15, poderão usufruir os mesmos incentivos que foram concedidos anteriormente de forma regional. Diversos representantes da região acompanharam a assinatura, dentre eles, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (PSDB). Na cidade, poderão ser gerados cerca de quatro mil empregos por conta do decreto. Sete empresas da cadeia do aço devem se instalar dentro e no entorno do município.

O prefeito disse que foi um dia histórico para Volta Redonda. “Esse é um grande momento para Volta Redonda e para todo Estado do Rio. Quero agradecer muito ao governador Wilson Witzel que entendeu essa necessidade. A partir da próxima semana já vamos receber empresas analisando áreas e iniciando seus processos de instalação”, destacou Samuca, lembrando que o processo da aprovação dos incentivos para cadeia do Aço começou em 2017 em Volta Redonda, após uma reunião entre a prefeitura e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Segundo Samuca, com a medida, a cidade retoma sua vocação de cidade do Aço. “O aço que hoje sai bruto para indústrias de outros estados, será utilizado aqui, onde se desenvolverá uma cadeia produtiva completa. E não vamos parar por aqui, precisamos pensar mais, o Sul Fluminense precisa ampliar a infraestrutura”, garantiu o prefeito.

Governador e Samuca Silva – Divulgação Gabriel Borges PMVR

É essa expectativa de crescimento em todo o estado que tem o governador Witzel. Atualmente, as empresas que estão fora da zona incentivada pela Lei 6.979/15 estão sob o regime de 20% de alíquota final de ICMS. A partir de novembro, os estabelecimentos poderão comprar com diferimento, sem o imposto embutido na mercadoria, o que vai baratear a produção. A tributação será mais simples, de 3% na saída sobre o valor faturado.

Nos últimos anos o setor metalmecânico migrou para Minas Gerais devido aos incentivos fiscais que eram concedidos pelo estado vizinho. Com a mudança no regime tributário para todos os municípios do Rio de Janeiro, a expectativa é que pelo menos 15 empresas voltem para o estado, possibilitando a geração de empregos e movimentando a economia das cidades fluminenses. “Estamos trabalhando para que esse não seja o único ato que vai beneficiar as cadeias produtivas instaladas no nosso estado. O Governo do Rio é um parceiro das empresas, que vão gerar mais empregos e impulsionar a economia. Estamos entrando em um novo momento que, acredito, será de desenvolvimento contínuo”, disse o governador.

O presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, discursou em nome das empresas e ressaltou os investimentos que serão feitos pelo setor no Rio. “Estou aqui tendo a honra de falar em nome de dezenas de empresários. Obrigado, governador, por ter aceitado esse pleito antigo. O senhor entendeu o que é o norte da classe empresarial: que é ter condições iguais de trabalho, estabilidade e previsibilidade. Nós temos que ter o imposto no valor agregado. O Rio de Janeiro vai ganhar impostos com isso, porque teremos mais empresas no Estado, gerando mais emprego e mais renda”, disse.

CORREÇÃO HISTÓRICA

O prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable (DEM) foi outro representante do Sul Fluminense a estar presente no evento de hoje . Ele comemorou a iniciativa. “O Polo Metal Mecânico é a redenção de todos nós, principalmente para cidades como Barra Mansa, que estavam de fora da Lei Rosinha, que beneficiava uns em detrimento de outros. Hoje o governador Wilson Witzel faz a correção histórica e nos dá a oportunidade do desenvolvimento. Convido a todos os empresários que queiram empreender. Nós temos áreas às margens da Dutra, áreas do município compradas junto com o Estado e que serão incentivadas. Estou colocando, junto ao governador, a possibilidade de fazermos um distrito industrial da Codin. Quero agradecer imensamente ao governador pela oportunidade de Barra Mansa voltar a se desenvolver e gerar emprego”, disse Rodrigo.

Sobre Barra Mansa, o governador disse que o decreto favorece a efetivação do distrito industrial da cidade.

Prefeito de Barra Mansa e o governador – Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !