Voluntários da Defesa Civil que foram para Brumadinho chegam a Resende, mas deverão retornar sábado

0

RESENDE

Depois de passarem três dias em Resende, os voluntários da Defesa Civil do município que ajudaram nas buscas das vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), deverão retornar para a cidade mineira no próximo sábado, dia 2. Após o rompimento da Barragem, ocorrido no último dia 25, os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia Vale e a comunidade da Vila Ferteco, causando a morte de várias pessoas e também de muitos desaparecidos.

Os voluntários, integrantes das Missões Urbanas do Brasil (MUB – Resende), havia chegado a Resende na última quarta feira, dia 30, mas recebeu novamente o pedido de ajuda das autoridades locais. Da primeira vez, eles permaneceram por quatro dias ajudando nas buscas por vítimas do desastre ambiental de Brumadinho. A equipe relatou que devido o alto grau de risco nos locais atingidos pela lama, muitos outros voluntários não conseguiram acesso para contribuir com as buscas. Os resendenses, por outro lado, tiveram a chance de ajudar diretamente nas atividades de campo. Para isso, contaram com o respaldo e apoio da Defesa Civil mantida pela Prefeitura de Resende.

Os voluntários que participaram das buscas em Brumadinho é formada por: Rodrigo Ramos da Costa Santos, Isaac Leandro, Lucas Fabiano Araújo Santos, Ubirajara Bispo da Silva (líder da equipe e coordenador geral da MUB) e Aline Erosita Gundermann (vice-líder da equipe e a técnica de enfermagem). Todos eles, inclusive, são instrutores de cursos de resgate, nos quais a Defesa Civil de Resende participa.

A equipe recebeu contato da Defesa Civil de Brumadinho, com quem já participou em conjunto de alguns treinamentos. Sem perder tempo, os voluntários comunicaram a Defesa Civil de Resende e foi traçado um planejamento de atuação nas áreas atingidas pelo desastre, com foco nas buscas e salvamento. Ao chegar na cidade mineira, ficaram sediados na Defesa Civil local, que garantiu estrutura e passou a confiança necessária para o difícil trabalho na lama.

Já na tarde desta quinta feira, dia 31, os voluntários voltaram a ser acionados pela Defesa Civil de Brumadinho, com pedido para retornar no próximo sábado. Como a lama está secando em muitos pontos, as autoridades liberaram a entrada em áreas de matas, local de ainda risco ainda maior. Devido ao fato de ser uma referência internacional em resgate no ambiente de selva, a equipe de Resende irá não só participar, mas instruir as demais equipes nessa nova etapa de buscas.

Voluntários passaram quatro dias em Brumadinho foram convidados a retornar – Foto: Carina Rocha/PMR

CHEGADA

Ao retornar para Resende, na tarde da última quarta feira, a equipe foi convidada pelo prefeito Diogo Balieiro Diniz (Democratas) para comparecer ao seu gabinete. Após ouvir os relatos dos cinco voluntários, o prefeito parabenizou cada membro da equipe por representar todo o município através do gesto de solidariedade e humanidade. “O resgate é feito por amor. Nós nos voluntariamos, arriscamos nossa própria vida para tentar levar o mínimo possível de conforto para aquelas famílias que estavam em um extremo momento de tristeza”, disse o líder da equipe e coordenador geral da MUB, Ubirajara Bispo da Silva.

Isaac Leandro contou que o cenário desolador, com muitas vítimas, não desanimou em nenhum momento os esforços da equipe. Pelo contrário, o grupo de Resende chegou a participar diretamente da localização de algumas vítimas em meio à lama. “Um dos momentos mais marcantes foi quando eu estava saindo muito sujo da lama e um morador me pediu um abraço. Eu disse que estava com cheiro muito forte e sujo, mas mesmo assim ele insistiu e eu abracei. Foi realmente um momento muito emocionante, tive que me segurar e me conter muito para não deixar escorrer as lágrimas ali mesmo”, conta Leandro, outro que voltou de Brumadinho na última quarta feira.

PARCERIA

A parceria entre e a cumplicidade existente entre a Defesa Civil de Resende e a Missões Urbanas do Brasil vem rendendo bons frutos ao longo dos alunos. Anualmente, por exemplo, a Defesa Civil realiza um simulado do Plano de Contingência, para testar a capacidade de reação em caso de desastre natural. A atividade conta com a parceria da MUB, que fica responsável também pela montagem do cenário, além de outras ONG’s, como a Cruz Vermelha e Anjos da Montanha.