Volta Redonda ocupa terceiro lugar no ranking de pessoas flagradas embriagadas no volante

0

RIO/SUL FLUMINENSE

Em 2021, 1.218 pessoas foram autuadas por dirigirem embriagadas ou sob efeito de drogas no Estado do Rio de Janeiro, isso significa que, a cada 24 horas, três pessoas foram pegas bêbadas ao volante e mais de 2⁄3 desses motoristas tinham entre 30 e 59 anos. A maior parte dessas ocorrências aconteceu na capital (a Barra da Tijuca foi o bairro com o maior número de registros), seguida por Niterói e Volta Redonda.

Segundo informações divulgadas na última semana pelo painel ISPTrânsito, feito pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), a analise do número de vítimas e acidentes de trânsito no Estado do Rio de Janeiro tem como objetivo colaborar com dados para o debate e a construção de um trânsito mais seguro. O Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) estabeleceu que o tema da campanha do Maio Amarelo de 2022 é “Juntos salvamos vidas”.

Procurada pelo A VOZ DA CIDADE, a equipe da Lei Seca divulgou os dados das principais cidades do Sul Fluminense referentes ao ano de 2021 e os quatro primeiros meses de 2022. Em Volta Redonda, ano passado, foram abordados 1.032 motoristas/condutores, sendo constatadas 705 infrações, sendo 329 por alcoolemia; até abril deste ano, foram feitas 327 abordagens, constatadas 193 infrações, sendo 85 por alcoolemia.

Em Barra Mansa ano passado, foram constatadas 221 infrações por alcoolemia, enquanto em Resende foram 69 e em Barra do Piraí 45. Já este ano, até abril, foram 21 casos em Barra Mansa, Resende 30 e nenhum em Barra do Piraí.

“O ISPTrânsito é muito importante para fomentar as políticas públicas e informar a sociedade para, assim, evitar os acidentes de trânsito. O trabalho avançou muito, mas ainda temos muito o que fazer. Esses dados, principalmente os de embriaguez ao volante, são preocupantes e mostram também a importância da Operação Lei Seca. A conscientização é o caminho, e o respeito e a responsabilidade no trânsito é dever de todos nós”, afirmou a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz.

OPERAÇÃO LEI SECA

No último mês de março a Operação Lei Seca comemorou 13 anos de existência com mais de três milhões de motoristas abordados em todo o Estado. O trabalho realizado pela Operação inclui também conscientização nas ruas, eventos, bares e restaurantes, além de palestras em escolas, universidades e empresas de todo o Estado.

Em 2021, cerca de 154 mil motoristas foram abordados pelas blitzes realizadas nas ruas do Estado e os agentes realizaram mais de 2,6 mil ações de fiscalização e cerca de 800 ações de educação.

“A missão da Operação Lei Seca é salvar vidas e tornar o trânsito mais seguro, por isso atuamos diariamente buscando conscientizar a população sobre os riscos da mistura de álcool e direção”, ressaltou o tenente-coronel PM Fábio Pinho, superintendente da Operação Lei Seca.