Volta Redonda fará cadastro de doador de medula óssea

0

Acontece, neste sábado, 19, em Volta Redonda, o cadastro de doadores de medula óssea. A ação vai ser realizada das 8 horas às 16 horas, no Centro de Prevenção à Saúde do Idoso da Associação dos Aposentados e Pensionistas (AAP-VR), na Rua 535, 835, Jardim Paraíba, no bairro Jardim Paraíba. Durante a campanha, uma equipe do Hemorio estará fazendo a coleta de sangue dos doadores.

Durante a campanha, o interessado em fazer o cadastro para a doação de medula óssea, deverá preencher uma ficha com dados pessoais entre nome, endereço e telefone. Depois disso, a pessoa já estará cadastrada

no Redome como doador voluntário de medula óssea. Caso seja compatível com uma pessoa, a paciente precisa entra em contato com o doador para fazer mais testes e depois combinarem a punção.

O vereador Paulinho Raio-X é um dos responsáveis pela presença da equipe do Hemorio em Volta Redonda neste sábado. É que depois que o parlamentar viu o desgaste de algumas famílias do município em terem que estar sempre arrumando conduções para levarem candidatos ao Rio de Janeiro, decidiu facilitar a estada da equipe do Hemorio na cidade. Uma das famílias que está nessa luta é a do menino Rafael Morais, de 10 meses de idade, que reside no bairro São Lucas. O menino sofre de uma doença rara, a Síndrome de Wiskott Aldrich, e necessita do transplante de medula óssea.

COMEMORANDO

Vale lembrar que a família de Rafael, principalmente a mãe dele, Larissa de Oliveira Morais Dias, está comemorando esse momento já que há meses está na campanha. Em janeiro deste ano, a família lançou a campanha pelo Facebook, cujo tema é “DoeMedulaProRafa”. Cerca de 400 pessoas foram mobilizadas pela campanha e entraram no cadastro do Redome. Agora, com um dia de campanha em Volta Redonda, o número pode aumentar, já que muitos enfrentam dificuldade para ir até o Rio de Janeiro fazer a doação. Segundo a família, a única cura para a doença do filho é um transplante de medula óssea e a chance de encontrar um doador compatível é pequena, é de uma a cada 100 mil pessoas.

Vale lembrar que, a punção da medula é um procedimento simples, feito sob anestesia para que não sintam dor, a internação dura menos de 24 horas e a medula se recompõe em alguns dias. A punção da medula é feita do osso bacia e não da coluna como algumas pessoas imaginam. Todos os custos referentes ao procedimento são cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não gerando nenhum custo para quem doa.

Para se tornar um doador de medula óssea é necessário que o candidato tenha entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado geral de saúde, não ter doença infecciosa ou incapacitante, não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. Vale lembrar que, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Nesta sexta, 18, no final da tarde, uma carreata foi realizada na cidade para chamar a atenção da população para a campanha de hoje.