Volta Redonda abre Parque Natural Municipal neste sábado, dia 14

0

VOLTA REDONDA

O Parque Natural de Volta Redonda, às margens da Rodovia dos Metalúrgicos, será aberto à população neste sábado, dia 14. A área de 1,2 milhão de m², que une espaços públicos de convivência à Mata Atlântica preservada, foi implantada e doada ao município por empresa do setor imobiliário e veio em contrapartida à liberação do acesso ao novo empreendimento que o grupo está construindo próximo ao local. A área verde e de lazer fica aberta, de 8 às 16 horas, e será monitorada pela Guarda Ambiental de Volta Redonda.

O espaço de convivência inclui três praças com mesas e bancos, aparelhos de ginástica funcional e parquinho infantil; dois mirantes; anfiteatro; sede administrativa com banheiros e portal de acesso; tudo construído com eucalipto certificado; além de locais reservados para os visitantes plantarem árvores, duas quadras de vôlei e futvôlei, dois lagos e trilhas radicais. O acesso às áreas de convivência é garantido por cerca de cinco quilômetros de vias dentro do parque.

Os visitantes que pretendem passar o dia no local devem ir preparados, levando lanches, água potável e, para aqueles que gostam de atividades esportivas, as bicicletas estão liberadas. Já a entrada de animais de estimação está proibida.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Volta Redonda, Marcus Vinícius Convençal, para o primeiro dia de visitações está programada apresentação de aeromodelismo. “O grupo Lift da Colina vai estar no local na parte da manhã e vai encantar crianças e adultos”, contou Marcão, avisando que, em caso de chuva, a atividade será cancelada.

O secretário reforçou que o parque é um espaço para a família e para educação ambiental com visitas guiadas para escolas. “Com certeza, é mais um legado que esta gestão vai deixar para o município na área ambiental. Revitalizamos o Parque Natural do Ingá, no Santa Cruz; fizemos reforma geral do Zoológico Municipal, na Vila; implantamos um Plano Municipal de Arborização Urbana, que já plantou 20 mil mudas; e construímos o Jardim Botânico, na Ilha São João”.

“Espaços assim facilitam o acesso da população as belezas naturais do município e proporcionam o contato com a natureza”, acrescentou Marcão, afirmando que intenção é continuar investindo em projetos que possibilitem essa integração.

A gestora de Unidades de Conservação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a bióloga Ana Carolina, lembrou que o Parque Natural recebeu o plantio de mudas nativas. Às margens dos quase cinco quilômetros de vias dentro do parque foram plantadas figueiras, pau-ferro, jacarandá roxo, tamboril, canafístula e mulungu. No total, 420 árvores farão os caminhos entre uma área de convivência e outra dentro do parque, além de árvores que foram colocadas nas praças com objetivo de promover sombra para os visitantes.

“A intenção é transformar o local em mais uma unidade de conservação a fim de ampliar as áreas verdes protegidas do município e incentivar atividades ao ar livre na cidade”, contou Ana Carolina.

As áreas de convivência ocupam cerca de 15% de toda área de mata e as intervenções foram feitas em clarões pré-existentes. Coincidentemente, o conjunto desses equipamentos, vistos de cima, forma a figura de uma árvore. Além disso, o anfiteatro foi construído em vale com acústica perfeita.