Visconde de Mauá tem taxa de ocupação em 90% e RJ-163 sofre reparo emergencial

0

AGULHAS NEGRAS

O fim de semana promete ser de leitos lotados nos destinos da região de Visconde de Mauá, em Resende, e adjacências, como Maringá e Maromba, localidades de Itatiaia. Nesta sexta-feira, dia 4, a direção da Associação Turística e Comercial da Região de Visconde de Mauá (Mauatur) confirmou ao A VOZ DA CIDADE que a taxa de ocupação naquela região para o primeiro fim de semana de 2019 está em torno de 90% e que praticamente não houve cancelamento de estadia pelos turistas.

O temor era de desistências devido ao incidente provocado na quarta-feira, dia 2, num trecho da RJ-163, em virtude das fortes chuvas que atingiram a localidade de Visconde de Mauá. Uma tubulação da rede pluvial não teria suportado a vazão da água, provocando erosão do solo, formando uma cratera na altura do Km 16,5 na estrada que interliga a Rodovia Presidente Dutra, na altura de Itatiaia, até Visconde de Mauá, distrito resendense, no alto da Serra da Mantiqueira. Em virtude do problema, o tráfego de veículos ficou limitado naquele trecho, sendo sinalizado pelos técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), enquanto uma equipe de emergência providenciava a recuperação emergencial da pista.

Segundo o presidente da Mauatur, Paulo Gomes, o serviço de recuperação emergencial foi realizado e o trecho danificado está atualmente em sistema ‘siga e pare’ e meia-pista. Segundo o DER, a RJ-163 segue com fluxo de veículos liberado, porém alguns trechos da estrada estão em meia-pista e os motoristas precisam respeitar o limite de velocidade máxima permitida de 40 km/h, o que requer a atenção à sinalização. “Felizmente contamos com um atendimento imediato da equipe de emergência do DER nos reparos da estrada. O impacto do problema para o turismo foi praticamente zero, felizmente. A taxa de ocupação para este fim de semana parte de 90% e a tendência é subir, pois a via está recuperada no trecho danificado nesta semana devido às chuvas”, argumenta Paulo Gomes.

Ele também comentou sobre a preocupação com a segurança de moradores e turistas pela segurança da estrada. “Não houve desistência de reservas e a expectativa é de lotação, o que fortalece a economia local que é focada no turismo. Estamos cientes de que é preciso ocorrer obras consistentes, sabemos que a RJ-163 precisa de reparos eficientes em toda a sua extensão, após o incidente de março de 2018. Porém, é importante salientar que a via esta liberada pela equipe técnica do DER e sinalizada. Com o novo governo se estabelecendo, a Mauatur pretende obter da Secretaria de Estado de Turismo e do governador Wilson Witzel um posicionamento, garantindo o prosseguimento para as obras definidas pelo DER-RJ”, conta Paulo Gomes.

O DER recuperou o trecho danificado pela ação das chuvas, no dia 2 – Foto: Divulgação DER

De acordo com a Mauatur, em março de 2018, o DER elaborou projeto para a recuperação total da RJ-163, porém, sem recursos o Tribunal de Contas do Estado inviabilizou o Executivo de executar os gastos o que deve ocorrer somente na atual gestão de Witzel. A meta agora é pedir a agilidade junto aos novos gestores. “Vamos aguardar os novos gestores tomarem ciência de seus cargos plenamente para marcar reunião com o novo secretário de estado de Turismo (Otávio Leite) e o governador Witzel. Moradores e empresários aguardam por esta obra definitiva para a RJ-163, principal via de acesso a Visconde de Mauá”, comenta Paulo Gomes.

POTENCIAL TURÍSTICO

A região de Visconde de Mauá detém inúmeros restaurantes, hotéis e pousadas, opções de lazer com a Cachoeira do Escorrega.  São em torno de 1.800 leitos da região que abrange o distrito resendense de Visconde de Mauá, e as localidades itatiaienses de Maringá e Maromba, que fica na parte no Rio de Janeiro e parte no estado de Minas Gerais, além do Vale das Cruzes, Alcantilado, Pavão e Grama.

O distrito de Visconde de Mauá é um dos locais mais visitados na região turística de Resende – Foto: Divulgação

O que atrai os turistas é a abundância de águas limpas e cristalinas. Essa área de preservação ambiental localizada a 1.200 metros de altitude concentra mais de 100 cachoeiras catalogadas, com elas rios e piscinas naturais. Entre as muitas cachoeiras e poções de Visconde de Mauá, existem as mais famosas, seja pela beleza ou pelas opções de entretenimento que oferecem como a Cachoeira do Escorrega. Há ainda oportunidade de ecoturismo com trilhas, atividades esportivas como mountain bike, mountain board, parapente e canoagem, entre outros. Para obter informações sobre a região, o turista pode consultar o site www.visiteviscondedemaua.com.br, de responsabilidade da Mauatur.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !