Vereador Rodrigo Furtado convoca população para Audiência Pública na quarta-feira

0

VOLTA REDONDA

Nesta quarta-feira, 22, a Câmara de Vereadores estará promovendo uma Audiência Pública que terá como tema: “Lúpus – uma doença que pode matar”. A indicação para o evento foi feita pelo vereador Rodrigo Furtado (PTC), através de um requerimento. Por isso, o parlamentar está convocando a população para participar do encontro para tirar dúvidas sobre as doenças autoimunes e, principalmente obter informações de tratamento.

Segundo justificativa do vereador, a data foi escolhida em razão do “maio roxo”, mês destinado à conscientização e discussão sobre doenças autoimunes. Destacou ainda que sua preocupação com o assunto surgiu após conhecer as dificuldades enfrentadas pelos portadores, adiantando que é necessário planejar políticas públicas que amparam os pacientes. “Precisamos falar sobre o tema e buscar formas para melhorar a condição de vida dessas pessoas. As dificuldades enfrentadas são inúmeras. Vamos traçar o panorama atual e apontar possíveis caminhos”, declarou Furtado.

O parlamentar explicou que é estimado que 80% dos portadores dessas doenças não têm conhecimento que as possui. “A falta de informação acaba sendo um dificultador, fazendo com que a pessoa inicie o tratamento de forma tardia, o que pode agravar o quadro. Nunca é demais alertar e conscientizar a população”, contou.

IMPORTANTE ABORDAR ESSE VIÉS SOCIAL

Furtado destacou ainda que é muito importante abordar esse viés social e que as pessoas não escolhem ficar doentes. O apoio, de acordo com o vereador é essencial nesta luta. “Eles precisam ser inseridos como qualquer outra pessoa. Lamentavelmente, por serem minoria, acabam tendo pouca ou nenhuma voz. Discutindo o assunto vamos colaborar para que a situação mude. Por isso, a presença de todos é muito importante”, ressaltou, convocando a população para comparecer e colaborar com sugestões e informações.

Ainda de acordo com o vereador, é preciso avançar na legislação e na garantia dos direitos dos pacientes, oferecendo rapidez no acesso ao tratamento especializado. Afirmou também que o primeiro passo é criar mecanismos que encurtam esse caminho e promovam acolhimento e orientação desde o diagnóstico.

 

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !