Vereador pede fiscalização de aglomerações e uso de máscaras em Resende

0

RESENDE

Preocupado com o aumento do número de infectados com o novo corona vírus (Covid-19) no município, o vereador Odair Ozório (PSD) pede que a prefeitura intensifique as aglomerações no comércio e o uso de máscaras de proteção. Já em outra indicação, o parlamentar solicita a criação de vagas para pessoa com deficiência em frente à entrada do Fórum, localizado no Centro da cidade e a manutenção da rede pluvial no bairro Mirante das Agulhas.

Segundo vereador Odair é necessário que a administração municipal faça um estudo de viabilidade no sentido de intensificar a fiscalização sobre o uso de máscaras de proteção e aglomerações  nos estabelecimentos comerciais da cidade. “Houve uma queda do número de pessoas utilizando máscaras nas últimas semanas e tem sido comum ver um grande número de pessoas nos estabelecimentos comerciais. É visível a aglomeração nos comércios da cidade; boa parte dos estabelecimentos não cobra dos clientes o uso da máscara e nem limita o número de pessoas no interior da loja. Diante disso, cabe à prefeitura agir para que todos os cuidados necessários para evitar a contaminação sejam adotados”, justifica o parlamentar.

O vereador lembrou que a estabilização do número de casos de Covid-19 em Resende ,anunciada no Plenário Jorge Miguel Jayme pelo secretário de Saúde do município, Alexandre Vieira, o Tande, nos últimos dias, não deve servir de desculpa para que a população abandone as medidas de prevenção à doença. “O mundo todo hoje está preocupado com a chegada de uma segunda onda da Covid-19. Precisamos tomar muito cuidado para manter o número de infectados e mortos na cidade estável; fiscalizar melhor o comércio é fundamental para isso”, comentou.

VAGAS E RAMPAS PARA DEFICIENTES

Em outra indicação, o vereador Odair solicitou que a prefeitura disponibilize duas vagas para pessoa com deficiência em frente a entrada do Fórum velho, bem como implementação de rampas para cadeirantes, na Praça Marechal José Pessoa, próximo ao Fórum velho, no Centro da cidade. “Viabilizar a locomoção da pessoa com deficiência, uma vez que a inexistência de vaga prioritária e da rampa de acessibilidade torna dificultoso o acesso da pessoa com deficiência até o Fórum”, explicou.

error: Conteúdo protegido !