Vereador ingressará com ação no Ministério Público para investigação de cartel em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

Durante sessão da noite de terça-feira, o vereador Daniel Volpe Maciel (PPS) usou a palavra para pedir ajuda dos parlamentares na fiscalização dos preços do Gás Natural Veicular (GNV) cobrados na cidade. Ele informou que ingressará com um pedido de investigação no Ministério Público na próxima semana. Ao A VOZ DA CIDADE, o vereador contou que no final de semana percebeu um reajuste de R$ 0,50 nas bombas em diversos postos e em outras cidades da região. Segundo ele, o aumento pode configurar a existência de um cartel na cidade e região.

“Do nada, sem aviso prévio algum no final de semana aconteceu esse reajuste de 15%. O preço chegou ao valor cobrado pelo álcool. Daqui a pouco passa a não valer mais a pena ter gás no carro”, disse o vereador que registrou o preço em diversos postos de Barra Mansa e também em alguns da região como forma de comparativo dentro do processo.

Daniel Maciel disse ainda que na cidade os preços estão tabelados praticamente de forma igual, sem respeitar muito a tabela da Companhia Estadual de Gás (CEG) que estipula valor mínimo e máximo para definição dos preços. “Todos em Barra Mansa são tabelados quase a preço máximo e com pouca variação. É indício de um cartel”, afirma, completando que decidiu ingressar de uma vez com o processo ao invés de pedir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Legislativo, pois os dados já foram levantados e o ideal no momento é uma investigação para que providências sejam tomadas.

Segundo o vereador, não é de hoje que as pessoas fazem reclamações dessa natureza a respeito do assunto. “Não vemos em Barra Mansa uma competição”, destacou Daniel. O vereador acredita que o Ministério Público possa averiguar de maneira rápida a denúncia e que providências sejam tomadas. Segundo ele, espera que o órgão ajude na convocação do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) em Barra Mansa para fiscalização. E aí seriam averiguados também os combustíveis como gasolina e álcool. “Quero que sejam conferidos diversos itens, como as bombas para verificar se estão adulteradas, além da pressão no gás e outras medidas”, adiantou.

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !