Vereador de Volta Redonda fala sobre acessibilidade em encontro na CDL-VR

0

Relator da Comissão Permanente de Defesa dos Direitos das Pessoas com Necessidades Especiais e do Idoso na Câmara de Vereadores de Volta Redonda, o vereador Pastor Washington Uchôa (PRB), falou esta semana sobre acessibilidade em encontro na Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL-VR). O convite foi do presidente da instituição, Adriano Santos.

Uchôa fez uma emenda à Lei Orgânica do Município de Volta Redonda, acrescentando o inciso IV ao § 1º, do artigo 320, do Capítulo II – Do Comércio, que, em caso de estabelecimentos que não possuam rampas, ou outros meios de acessibilidade eficazes, que assegurem o pleno acesso às pessoas com necessidades especiais. Assim que soube da emenda, o presidente da CDL-VR decidiu se reunir com o parlamentar. O objetivo, segundo Adriano, foi discutir formas de implantar essa acessibilidade nas lojas da cidade. Participaram também do encontro o diretor jurídico Yhel Paulo Esteves, a chefe de gabinete do vereador, Silvia Cury, e o engenheiro Marco Aurélio Cury.

O parlamentar explicou que as lojas e o comércio em geral de Volta Redonda contam com acessibilidade reduzida, não possuindo, sequer, uma rampa de acesso ou um corrimão. Ressaltou ainda que, na emenda, quando cita meios de acessibilidade eficazes, sugere até que as lojas possuam rampas móveis, isso facilitaria o acesso de cadeirantes e evitaria que as lojas precisassem de obras. “Não quero, de forma alguma, prejudicar os comerciantes de nossa cidade. Me comprometi com Adriano e com Yhel, de revisar a emenda e fazer alguns ajustes, para que os lojistas não sejam prejudicados e nossos deficientes tratados com respeito”, declarou o vereador.

O vereador ressaltou ainda que aproveitou o momento para convidar Adriano para a próxima reunião do grupo de trabalho para inclusão de Pessoa com Deficiência (PCD). “O encontro será realizado na próxima segunda-feira, 22, às 16 horas, no auditório da prefeitura”, informou Uchôa. O presidente da CDL-VR também comentou sobre o encontro.

“Achei importante abrir esse diálogo com o vereador, pois nos preocupados com os comerciantes da cidade. Alguns, infelizmente, não conseguem se adequar à lei, por não terem como disponibilizar essa acessibilidade, alguns ficam em sobreloja, por exemplo, de prédios que não possuem elevador”, destacou Adriano.

 

 

error: Conteúdo protegido !