ATUALIZAÇÃO: Vereador de Volta Redonda, Paulinho do Raio-X, é preso por pedir dinheiro para evitar impeachment de prefeito 

0

VOLTA REDONDA

Foi preso em flagrante neste sábado, dia 7, um vereador de Volta Redonda, no momento em que recebia a quantia de R$ 325 mil, que supostamente, eram para evitar o impeachment do prefeito Samuca Silva. Ele estava em um carro alugado com a placa adulterada. A prisão foi feita pela Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF), e o Ministério Público Estadual (MP-RJ). As informações divulgadas pela Sepol não informavam o nome do vereador, mas após apuração do A VOZ DA CIDADE, foi apontado que o vereador Paulinho do Raio-X foi detido.

Em nota oficial enviada à imprensa, o prefeito Samuca Silva informou que foi vítima de tentativa de extorsão por parte de um vereador. Por não concordar com situação, foi feito denúncia no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. A partir daí, todas as orientações do órgão foram seguidas rigorosamente. “Quem me conhece sabe que não tenho desvios de conduta, nem na minha profissão de contador e auditor, nem na política e sabe que não aceito qualquer tipo de vantagem. Estou muito tranquilo e seguro, pois trabalho com os preceitos da ética, transparência e, sobretudo, respeito ao dinheiro público e ao cidadão de Volta Redonda. Na condição de prefeito, é a primeira vez que sofro uma tentativa de extorsão dessa natureza. Continuo a seguir orientações do Ministério Público e da Polícia Civil, que seguem investigando outros possíveis envolvidos. Reitero meu respeito e bom relacionamento com poder Legislativo. Esta é uma situação pontual que cabe aos órgãos investigarem. Fiz minha obrigação como cidadão que busca uma política nova”, disse o prefeito.

INVESTIGAÇÃO

A CIAF e o GAOCRIM apuram a denúncia de que três vereadores teriam cobrado uma grande quantia em dinheiro, mais um valor que deveria ser pago mensalmente para não  estimular o impeachment, que foi votado essa semana e não aprovado pelo Legislativo. O prefeito Samuca informou aos agentes que teria conseguido gravar, por meios próprios, a solicitação do valor feita na semana passada.

As gravações feitas pelo prefeito, além de anotações de valores realizadas pelo vereador, entre outras provas coletas estão sendo analisadas. O vereador foi conduzido para a unidade, onde prestou depoimento. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de corrupção passiva e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

As investigações prosseguem para esclarecer todas as circunstâncias do caso. O prefeito e os outros dois vereadores também serão ouvidos.

error: Conteúdo protegido !