Verão e gripe, combinam?

0

BARRA MANSA

Estamos no alto verão e porque não pensar em gripes e resfriados? Tais patologias podem acontecer nesta estação e ainda de forma pior do que no outono/inverno. Isso acontece porque o vírus da gripe age de formas diferentes no organismo durante os períodos de frio e calor, e as altas temperaturas podem aumentar o desconforto causado pelos sintomas da doença, caracterizados por febre, cansaço, tosse, dor muscular, dor de garganta e dor de cabeça.

Alguns hábitos comuns ajudam a tornar a gripe uma doença comum também nessa época. Para diminuir o risco de infecção pelo vírus da gripe, é fundamental não descuidar da higiene das mãos.

Lave-as com água e sabão ou limpe com álcool em gel ou lenços umedecidos antes das refeições, após usar o banheiro e sempre que tocar locais ou objetos manuseados por outras pessoas, como corrimões e apoios em transportes públicos. Também evite levar as mãos à boca ou coçar o nariz e os olhos.

Outro fator preocupante, como destaca o clínico geral, Sebastião Oliveira, é o uso constante do ar condicionado e ventiladores. “O uso do aparelho diminui a umidade do ar, provocando o ressecamento da camada protetora de muco do nariz, o que pode deixar o organismo mais vulnerável a infecções pelas vias aérea. Além disso, há maior contato com ácaros e fungos. Esses equipamentos, quando não higienizados corretamente, são importantes propagadores de agentes causadores de problemas respiratórios, como a Legionella pneumophila e as bactérias Haemophilus.. A gripe no verão torna-se ainda pior pois o corpo está cansado do calor excessivo, e até mesmo de noites mal dormidas por conta disso”, citou, acrescentando que mudanças bruscas de temperatura também afetam o sistema imunológico, assim como a exposição prolongada ao sol, que pode desidratar o organismo.

Além de evitar esses hábitos, é possível prevenir a gripe de verão tomando algumas medidas simples. É importante manter uma alimentação equilibrada, dando preferência a alimentos ricos em vitamina C, que fortalecem o sistema imunológico, como acerola, laranja, brócolis e pimentão. Hidratar o organismo também é essencial, por meio do consumo de água, sucos naturais, água de coco, chás e sopas leves.

Roupas molhadas

Praia e piscina são locais vulneráveis para crianças e adolescentes contraírem um resfriado. O hábito de ficar com roupas molhadas durante o dia, após entrar na praia ou piscina, pode baixar a imunidade da criança, que não é grande devido a não ter ainda contato com a maioria dos agentes infecciosos. Além disso, o contato com outras crianças pode favorecer o contágio pelo vírus.

 

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !