Várias atividades marcam as comemorações dos 75 anos da Aman em Resende

0

RESENDE

Desde o início desta semana, a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) está promovendo uma série de atividades para comemorar o aniversário de 75 anos de atividades no município. Nesta quarta-feira, às 7h30min, acontece no Teatro General Leônidas, uma palestra sobre os “75 anos da Aman em Resende”. Já às 9 horas, no Foyer Intermediário, será realizado o lançamento do Selo Comemorativo a data e às 10 horas, formatura geral, no Pátio Marechal Mascarenhas de Moraes. Já no próximo dia 23, está programado um Concerto da Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP, às 20 horas, no Teatro General Leônidas e no dia primeiro de maio, a encenação da Rendição da 148ª Divisão Alemã na II Guerra Mundial, a partir das 10 horas, na Pista Andrade Neves. Na última segunda-feira, dia 15, aconteceu a abertura do Salão de Artes – MAM NA MAN, com a exposição “75 anos da Aman em Resende” que reúne fotografias e aquarelas que contam a história da cidade e da sua integração com a Aman. As obras expostas são de sete artistas da região: Alexandre Nevez, Gerson Mallorca, João Sabóia, Jorge Vieira, Otacílio Rodrigues, Shirley Ramires e Wanda Takeda. A visitação acontece até o próximo dia 19 de maio, das 9 às 17 horas, no Foyer Superior do Teatro da Aman. A entrada é franca.

Várias atividades acontece até o próximo mês para comemorar os 75 anos da Aman em Resende-Cyntia Freitas

O comandante da Aman, o general de Brigada, Gustavo Henrique Dutra de Menezes, falou sobre a importância das comemorações dos 75 anos da instalação da Aman em Resende e os 208 anos da é a instituição de ensino superior responsável pela formação dos oficiais combatentes de carreira do Exército Brasileiro. Ele destaca que a formação dos Oficiais da linha bélica do Exército Brasileiro acontece desde 1811 e a sede da Escola Militar, inicialmente instalada no Rio de Janeiro, passou por vários locais até chegar a Resende em 1944. “Esta cidade foi escolhida devido a uma série de critérios, desde o espaço suficiente para um condizente campo de instrução, que permitisse a execução de manobras militares, até o aspecto peculiar de cidade interiorana, adequado à necessidade de vida social tranquila para o Cadete. A iniciativa dessa definitiva mudança é mérito do idealizador da Aman, o Marechal José Pessôa Cavalcanti de Albuquerque, militar de destacada visão estratégica e artífice da criação de uma Academia Militar que hoje é modelo no contexto americano e referência mundial. A cidade de Resende beneficiou-se, sobretudo, nos aspectos econômicos e sociais, com a vinda da então Escola Militar, em 1944 (somente em 1951 seria dada a designação definitiva de Academia Militar das Agulhas Negras)”, ressaltou o general de Brigada Dutra, acrescentando que três novos bairros surgiram na cidade e a população aumentada gerou novas demandas, fazendo crescer o comércio e os serviços, gerando empregos diretos e indiretos. “Além disso, as comissões técnicas envolvidas na construção da Academia auxiliaram o Município a redesenhar o seu Plano Diretor. Uma nova comunidade de docentes militares também incrementou o ensino na cidade, pela significativa contribuição que muitos deles fizeram em várias instituições de ensino. A comunidade religiosa ganhou novos adeptos, famílias se formaram envolvendo jovens da cidade e os Cadetes da Aman. Atualmente, tendo em vista o grande número de Oficiais que passam para a Reserva e decidem escolher a cidade para fixar suas residências, percebe-se claramente essa integração. A cidade cresceu junto com a Aman e tornou-se conhecida em todo o Brasil e no mundo”, ressalta o comandante.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !