Usuários se queixam de demora no atendimento na UPA do Santo Agostinho, em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Há muito tempo, as pessoas que dependem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santo Agostinho, em Volta Redonda, vêm se queixando da demora no  atendimento. Disseram que antes, quando todos os exames eram feitos na unidade a espera não era tanta, mas depois que passaram a ser feitos fora, a demora no atendimento é constante. Contaram os reclamantes que mesmo passando mal, muitos pacientes chegam a esperar até quatro horas, seja com dores ou febre.

Ainda de acordo com os reclamantes, a situação tem feito com que muitos pacientes, que esperaram por horas sentindo dores e outros incômodos, acabem desistindo de esperar e indo embora ou atrás de atendimento em outra unidade de saúde. Já os que decidem aguardar pelo atendimento, são obrigados a esperar por horas e horas. “Há poucos dias acompanhei meu filho até a UPA, pois ele estava com febre e dores no corpo. O resultado do exame de sangue demorou tanto que arrumamos uma carona e fomos ao Hospital do Retiro. Lá ele fez tudo que tinha de ser feito e descobriu que estava com sinusite. Se tivesse esperado na UPA, com certeza teríamos esperado mais de quatro horas. É uma grande falta de respeito com a população”, reclamou a dona de casa Leonora Aparecida da Cruz, de 42 anos.

MAIS RECLAMANTES

As queixas foram feitas também por outros usuários, como a estudante Ana Paula da Silveira, de 22 anos, e a faxineira Cacilda Fernandes de Oliveira, 33 anos. Disseram que a demora no atendimento devido à mudança de local para fazer os exames complicou demais. “Antes a demora às vezes era pela falta de médico, mas não era tanto. Agora, temos que esperar passando mal por até quatro horas”, queixou-se a estudante, ressaltando que a insatisfação é geral.

As reclamações de demora no atendimento na UPA do Santo Agostinho se intensificaram desde quando a unidade deixou de fazer exames de sangue no local e passou a ser feito somente no Laboratório Central.

A maioria dos reclamantes destacou que em relação aos médicos e enfermeiros, o atendimento não deixa a desejar. O que está causando essa revolta nos usuários é, realmente a demora para a realização dos exames de sangue. “Levei minha tia dias desses para consultar e o atendimento das enfermeiras e do médico foi ótimo. O grande problema foi ter que esperar horas e horas para ela fazer exames. Estava com febre, dores pelo corpo e outros incômodos. Depois de horas é que foi constatado que ela estava com infecção urinária”, destacou a comerciante Tatiana Oliveira Bastos, 32 anos.

A UPA FOI MUNICIPALIZADA

Vale ressaltar que a UPA Santo Agostinho, que era gerida pelo Governo do Estado, foi municipalizada pela atual Administração Municipal para que a unidade não interrompesse o atendimento.

Recentemente, o governador Wilson Witzel (PSC) anunciou que irá reformar integralmente a UPA do Santo Agostinho. A informação é de que durante o período de obras, os atendimentos serão realizados em contêineres e serão mantidos no local. O valor da obra não foi revelado.

Procurada pela reportagem do A VOZ DA CIDADE para comentar a situação, a coordenação da UPA garantiu que o tempo de três a quatro horas de espera para o resultado do exame de sangue é a média de todas as unidades da cidade. Garantiu ainda que a reclamação está sendo mais constante pelo fato do atendimento no laboratório ter encerrado recentemente, no dia 1º deste mês. Agora, todos os exames de sangue necessário são realizados somente no Laboratório Central. A Prefeitura também foi procurada para falar sobre o caso, por meio da Secretaria de Comunicação, mas depois de uma semana até o fechamento desta matéria não havia respondido.

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !