Usuários denunciam abandono da Minicidade do Trânsito de Volta Redonda

0

Inaugurada no ano de 2012, a Minicidade do Trânsito Alessandro Souza Lins Toledo, na Ilha São João, em Volta Redonda, e que recebia a visita diariamente de estudantes de todas as idades, hoje está abandonada. A queixa é de pais e estudantes que viam o espaço como uma importante local de aprendizado para as crianças e adolescentes e hoje está deteriorando e tomada pelo mato.
A Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana de Volta Redonda, que havia sido procurada para falar sobre o assunto, mas que até o fechamento da edição desta quarta-feira, 22, não havia respondido, somente após a publicação da matéria informou que, o projeto da Minicidade do Trânsito está paralisado desde 2014, garantindo que o espaço será reativado em 2018, conforme o Plano Plurianual.
inicidade foi criada com o objetivo de abordar temas de compreensão e utilização correta da sinalização de trânsito, utilização da faixa de pedestres, comportamento perante a sinalização viária, importância do cinto de segurança e comportamento seguro do pedestre nas vias. Por isso, desde sua inauguração, na Semana do Trânsito, era o local mais procurado pelas escolas. Atividades diversas alusivas ao tema eram realizadas com a participação das escolas de todas as redes do município.
A Minicidade do Trânsito Alessandro Souza Lins Toledo, é um projeto que aconteceu na gestão do governo Gothardo Netto e a então presidência da Superintendência de Serviços Rodoviários (Suser) e foi inaugurada na Semana Nacional do Trânsito de 2012.
Nas visitas ao local, os alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental participavam de atividades diversas, como peças teatrais e palestras educativas ligadas ao trânsito. O espaço foi planejado com o objetivo principal de abordar temas ligados ao trânsito e recebia até pouco tempo 200 crianças, nos turnos da manhã e tarde, todos os dias. A visitação aumentava durante
Recentemente, após informações de que o espaço estava totalmente abandonado, a equipe de reportagem do A VOZ DA CIDADE esteve no local onde se encontrou com algumas pessoas. Também verificando a situação atual da Minicidade do Trânsito, a dona de casa Alda Helena Lins, 43 anos, disse que fica triste ver um local tão importante para a educação das crianças abandonado. Residente no bairro Santo Agostinho,a mulher disse que seus dois filhos menores sempre gostavam quando a escola deles ia ao local. “”Meus filhos sempre gostaram de vir aqui. É um espaço bom para as crianças estudarem e aprenderem brincando. Pena que está abandonado. É uma pena!” Lamentou a mulher que estava com os filhos e um sobrinho também conferindo o abandono. Outro que se diz aborrecido com abandono da Minicidade do Trânsito é o vendedor Alessandro Alves Mattos, 32 anos. Disse que sempre viu o local cheio de crianças alegres, brincando e aprendendo. “Hoje, só vemos mato. Ninguém está olhando para isso aqui. É lamentável”, completou.
A Prefeitura de Volta Redonda foi procurada para falar sobre o assunto, mas até o fechamento desta edição nada havia respondido.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !