UniFOA se prepara para implementação do ensino híbrido a partir de agosto

0

VOLTA REDONDA

O Centro Universitário de Volta Redonda começa a se preparar para a implementação do ensino híbrido. A metodologia consiste em uma forma de aprendizagem que mescla aulas online e presenciais, intercalando conteúdos que se complementam. A união das duas formas criou um modelo de graduação inovador, que tende a revolucionar a forma de aprender na universidade.

A metodologia também é conhecida como blended learning ou semipresencial. O objetivo dessa abordagem é proporcionar uma formação mais completa, personalizada e interativa para entregar profissionais mais capacitados para lidar com os desafios de um mercado exigente e que está sempre mudando.

O Centro Universitário de Volta Redonda implementará o sistema híbrido a partir de agosto de 2020. Os novos estudantes que entrarem pelo processo seletivo de junho e julho já contarão com os benefícios desta nova forma de aprender. O novo modelo de ensino vai ao encontro do desejo de formar profissionais que se destaquem no mercado de trabalho.

Na instituição, os alunos já contam com o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), com conteúdos, atividades e interações com o professor, por meio de trilhas de aprendizagem e com o pacote Office365 gratuito, ferramenta de produtividade que reúne os melhores aplicativos do Office com serviços de nuvem avançados, gerenciamento de dispositivos e segurança avançada que inclui o Microsoft Teams, um dos softwares mais utilizados para aulas virtuais atualmente. Além de biblioteca física e virtual, lives periódicas no canal oficial do UniFOA no YouTube, acesso às redes sociais da instituição e atendimento personalizado via WhatsApp.

As aulas no modelo híbrido tendem a ser mais participativas, e não expositivas, como no modelo tradicional. Com isso, o relacionamento entre alunos e professores e entre os próprios colegas de turma se torna mais próximo, promovendo uma conexão maior.

NOVA FORMA DE ESTUDO

A nova forma de aprender promove maior flexibilidade e autonomia para os estudantes, já que no modelo de ensino híbrido o aluno aprende de acordo com as suas possibilidades, exercendo maior liberdade para consumir o conteúdo disponível. A intenção é garantir maior independência e uma postura proativa e engajada ao longo da formação.

Os estudantes têm a oportunidade de construir o próprio cronograma de aulas, definindo as próprias prioridades. Desta forma, o professor assume a função de supervisor das pesquisas dos alunos, orientando-os pelos caminhos mais adequados para exploração do conhecimento.

O ensino híbrido incentiva os estudantes a se comportarem como agentes da própria educação, e não apenas receptores passivos de conteúdos fragmentados. Com isso, conseguem construir uma visão do todo adquirindo responsabilidades perante as escolhas que fazem.

 

 

error: Conteúdo protegido !