UM DIA COM O CANDIDATO – “Talvez o novo petróleo do Estado seja o aço”, diz Samuca Silva na Live da Voz

0

VOLTA REDONDA

Desde quando resolveu disputar a reeleição, Samuca Silva (PSC) disse que não deixaria de cumprir os compromissos na prefeitura para fazer agenda de campanha. O Um Dia com o Candidato contempla todos os candidatos a prefeito de seis cidades da região e houve um sorteio virtual com a presença de assessores que definiu a ordem de cada um receber a capa. A agenda de Samuca for sorteada para esta quinta-feira, 22, e em virtude de compromissos estabelecidos na prefeitura, a agenda de campanha do candidato foi a Live da Voz – Eleições 2020. “Eu disse que não iria priorizar a campanha eleitoral nesse momento. Meu foco continua sendo a prefeitura. Estamos ainda no meio de uma pandemia e tendo que administrar a preparando para o desenvolvimento no pós-pandemia. Então, diante da crise, meu foco segue sendo salvar vidas e garantir que os serviços públicos não sejam prejudicados”, disse o atual prefeito.

Foto: Fábio Guimas

Na Live da Voz, o candidato teve a oportunidade de falar sobre diversos assuntos, como saúde, educação, esporte, mobilidade urbana, desenvolvimento econômico, além de ter respondido perguntas do público.

Na área do desenvolvimento, o candidato mencionou o polo metalmecânico, que está em andamento em Volta Redonda. A previsão é a geração de 3,5 mil empregos com ele, onde sete empresas já manifestaram interesse de se instalar na cidade após a Lei do Aço sancionada no Estado, que igualou os incentivos fiscais de Minas Gerais ao Rio de Janeiro. “Vamos precisar de alguém bom de serviço no pós-pandemia. Que seja o primeiro a chegar e o último a sair. Há ainda discussões a respeito da vacina e precisamos entender que mudar a gestão púbica nesse momento é um risco. Sete empresas se instalarão no nosso polo metalmecânico que será às margens da Rodovia Presidente Dutra. E será preciso que a Fevre entre com qualificação”, apontou.

Samuca disse que  serão lançados dois cursos técnicos na Fevre na área do setor metalmecânico para qualificação. “Talvez o novo petróleo do estado seja o aço. As pessoas vão querer vir para cá. Faltava um prefeito bom de serviço, alguém que não governa apenas de dentro do gabinete. Trabalhei demais e quero fazer muito ainda pela população”, disse.

Na saúde, outro ponto bem comentado na live, Samuca Silva falou do que foi feito e do que pretende se for eleito. Disse que é preciso avançar e em um dos pontos será acabar a fila de espera para cirurgia de catarata. Ele contou que quando assumiu eram 2,5 mil pessoas e atualmente estão 1,2 mil. Ele pretende acabar com a fila até o primeiro semestre de 2021. Samuca ainda citou a pandemia de Covid-19 e o que foi realizado para deixar a cidade com vírus controlado. Ele lembrou das ações tomadas, como o Hospital de Campanha, já desmobilizado.

Foto: Fábio Guimas

O candidato ainda disse que por conta da pandemia, exames, consultas e cirurgias precisaram ser paralisados, mas já retornaram. Ele ainda lembrou das aquisições do Hospital do Idoso e do antigo Santa Margarida, onde funciona hoje o Centro Municipal de Saúde. Também mencionou a municipalização da UPA, abertura da Clínica de Diálise.  Disse que inaugurará 75 leitos no Hospital do Retiro e os 45 do Santa Margarida serão usados como retaguarda, se for necessário. “Queremos reduzir em 50% de espera o tempo de permanência nos hospitais públicos”, adianta.

Samuca ainda falou sobre as Organizações Sociais e que estão em processo de transição para novamente a administração pública dos Hospitais do Retiro e o HSJB. “Os contratos estão reincididos, mas estamos na fase de transição porque temos que tomar o cuidado de não afetar a população. Vamos falar o por quê das OSs. Especialmente no HSJB, era 100% controlado e gerido por RPA, pessoas sem vínculo empregatício, sem férias, sem 13º salário, ganhando mal, nem dava para negociar um salário digno”, citou, dizendo que houve a melhora nos salários, mas que em virtude do que aconteceu no estado com os escândalos de desvios, inclusive de proprietário da OS que geria o São Joao Batista, decidiram reincidir.

MOBILIDADE URBANA

Sobre mobilidade urbana, o atual prefeito citou que houve melhoria no trânsito, após algumas intervenções. Porém, citou a conclusão da Rodovia do Contorno em seu governo como ponto essencial. “Criamos o Tarifa Comercial Zero, um ônibus de graça, interligando os quatro centros comerciais, e três mil pessoas já andam no transporte. Vamos ampliar para mais dois bairros – Santo Agostinho e 207. Tenho que defender o VR Parking, é bom para a cidade. Precisamos avançar muito com relação a licitação do ônibus que tem que sair, é meu compromisso com o povo. Congelamos a passagem, desde 2017 sem aumento”, lembrou Samuca, completando que tem o compromisso de investir R$ 30 milhões em asfalto de qualidade.

SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO

Na segurança, Samuca citou que diversos índices de criminalidade foram reduzidos em Volta Redonda, após a criação da Secretaria de Segurança Pública, como 83% de roubo de carga, 25% de veículos furtados. Ele ainda falou de um projeto que identifica 110 mil carros na cidade. “Aprovamos o Proeis para prefeitura remunerar profissional de folga, além do Rais para a Guarda Municipal, convocamos 50 guardas e queremos chamar mais 100. E nas câmeras de monitoramento, queremos chegar a 400, temos hoje 300. Além de fazer um Plano Municipal de Segurança Pública”, enumerou.

Na live, uma pergunta sobre meio ambiente fez o candidato falar do que já foi feito. Disse que 20 mil árvores foram plantadas, zoológico reformado, a cidade tem ainda a sétima maior reserva remanescente de Mata Atlântica, o Vale dos Puris, além da reforma da Fazenda do Ingá, da Ilha São João, onde será criado o Jardim Botânico. “Saímos de 17% para 37% de tratamento de esgoto. Queremos chegar a 100% através de PPPs e não vamos privatizar o Saae”, avisou.

Foto: Fábio Guimas

Na educação, o atual prefeito disse que Volta Redonda tem a melhor educação do Sul Fluminense, dados apontados pelo Ibed. Relembrou o sistema online durante a pandemia e disse que problemas já foram resolvidos, que chegaram a 100% de Led nas escolas, 90% delas têm banda larga. Foram inauguradas três creches, iniciado o PCCS do professor, além da realização do que chama de maior concurso público da cidade. “Peço oportunidade de continuar. Sei e reconheço que não fiz tudo, mas não é verdade que não fizemos nada. Precisamos avançar mais”, diz.

A entrevista completa está em nossas redes sociais – Youtube, Facebook e Instagram.