Três chapas disputam eleição do Sindicato dos Funcionários VR

0

VOLTA REDONDA

Já está tudo pronto para a eleição que irá escolher a nova diretoria do Sindicato dos Funcionários Públicos do Município de Volta Redonda (SFPM-VR). A votação vai acontecer na próxima segunda-feira, 15, e contará com três chapas na disputa. Podem votar todos os servidores sindicalizados. A Chapa 1 é liderada pelo atual presidente Ataíde de Oliveira, que tenta a reeleição. Na Chapa 2 está o servidor Ronaldo Rodrigues, que iniciou o Movimento “O Sindicato é Nosso”.  Já à frente da Chapa 3 está Luiz Fernando Pereira, que defende a volta do mandato da diretoria para quatro anos.

A eleição foi convocada pela direção do SFPMVR e irá definir a nova diretoria que permanecerá à frente da instituição até 2027. A votação vai acontecer entre 8 e 18 horas, sendo que todos os sindicalizados poderão votar. As urnas ficarão na sede do Sindicato, prefeitura, Guarda Municipal, Fundação Beatriz Gama (FBG), Hospital São João Batista (HSJB), sede do Saae Aterrado, Saae Belmonte, Saae Bela Vista, garagem da prefeitura e Secretaria Municipal de Infraestrutura. A diversidade de locais visa facilitar o acesso dos sindicalizados que estarão em dia normal de serviço.

CHAPA 1

Ataíde da Chapa 1 faz questão de ressaltar que colocou “a casa em ordem”, quitando as dívidas e conseguindo credibilidade. “A próxima etapa é muito importante para seguirmos o resgate da dignidade de nosso sindicato”.

Entre as principais propostas da chapa estão aproximar e estreitar relacionamento sindicato e sindicalizados; promover transparência através de prestação de contas mensais e respeitar as leis e garantias legais. “Vamos ainda aproximar o sindicato do poder executivo com diálogo, firmeza e em busca de nossos direitos. Teremos um canal aberto de comunicação através de páginas nas redes sociais e faremos um novo website com Portal da Transparência, possibilitando a todos os associados acompanharem os processos do sindicato”, afirmou, ressaltando ser de extrema importância a continuidade dos trabalhos que já estão sendo realizados pelo sindicato.

De acordo com ele, uma das medidas que serão implantadas será a disponibilidade de um médico para fazer atendimento dentro do sindicato, exclusivamente para os servidores e um médico para fazer atendimento aos que têm dificuldade de se fazer presente. “Teremos também um plano de cargo e carreira total e uma área de lazer exclusiva para os funcionários”, disse. “Nosso compromisso sempre foi em manter um serviço de qualidade para os funcionários públicos de nossa cidade e é exatamente isso que estamos fazendo e vamos continuar, caso eleitos. Não vamos deixar o caos se instaurar no trabalho correto que estamos desempenhando”, completou Ataíde.

CHAPA 2

Ronaldo Rodrigues, 43 anos de serviço público, que liderou o Movimento O Sindicato é Nosso, que surgiu diante da necessidade de esclarecer aos servidores a importância de realizar eleição para o Sindicato. “O mandato estava prorrogado até 2021, sem eleição, fato que mobilizou a categoria e conforme prevê o Estatuto da Entidade, mais de 30% dos sindicalizados exigiram a eleição através de um abaixo assinado”, informou.

As principais propostas da Chapa 2, segundo Ronaldo, é pedir a incorporação do PCCS ao salário, pois não é abono e sim Plano de Carreira, discutir o  PCCS da Educação e Guarda Municipal com os servidores, lutar pelo atendimento do FAPS e melhoria no atendimento do VR Assistência. “Já tivemos reunião com uma clínica que oferecerá de imediato consultas e exames para os sindicalizados, ampliar o atendimento odontológico para os servidores e familiares”, contou. “Já tivermos reunião com uma clínica que fará uma parceria conosco e oferecerá de imediato consultas com especialistas e exames”, completou.

Ronaldo quer ainda buscar parceria com uma grande construtora que já está estudando o perfil do servidor e entende que é possível oferecer uma prestação que atenda ao orçamento do trabalhador e realize o sonho da casa própria. “Vamos viabilizar o convênio com a Unimed, diante da quantidade de sindicalizados que é possível chegar a um valor negociável”, contou, acrescentando que visa ainda a cesta básica para todos os servidores no mesmo valor, ampliação de convênios, credenciando lojas, farmácias e supermercados.

CHAPA 3

Segundo Luiz Fernando, nestas eleições seu grupo tem visitado os setores onde já conhece. “Temos em nossa chapa servidores de todos os locais de trabalho da prefeitura. Todas as decisões que temos são por votação. Não pensamos apenas em uma categoria, mas nos servidores de forma geral. Sabemos das necessidades de todas as categorias”, disse o candidato. “Por isso, não estamos brigando pelo poder, mas sim para defender o servidor. Sabemos que a maior reclamação do servidor público e o salário, mas sabemos de outros anseios da categoria”, completou ressaltando que está percebendo que as outras chapas têm lutado por poder e se atacando. Disse ainda que a Chapa 3 preza pelas propostas e pela clareza das informações.

O candidato garante que a Chapa 3 quer ser o representante do servidor de forma direta com assembleias setoriais para conhecer ao fundo as necessidades de cada servidor e melhor assim representar a categoria.

Prometeu que todo servidor vai ter voz e voto na administração do sindicato. “Somos a única chapa que pediu a participação da educação no pleito através de urnas itinerantes, enquanto as outras foram contras. A educação tem a maior quantidade de sindicalizados. E queremos a participação de todos para eleições limpas e democrática. O sindicato é do servidor”, disse, lembrando que para votar o servidor tem que levar contracheque e a Identidade. Fez questão de frisar ainda que, sempre foi a favor do mandato de quarto anos. “Inclusive quando eu fiz uma assembleia para mudar de oito para quatro anos o mandato, mandei para o cartório em 2017. O processo é o de número 0100163-13.2019.5.01.0343”, concluiu.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !