Temporal derruba árvores obstrui ruas e provoca queda de energia em Resende

0

RESENDE

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Resende está percorrendo diversos bairros da cidade na manhã desta quarta-feira, 21, fiscalizando a situação de ruas após um forte temporal que atingiu a zona urbana, por volta das 19h30min de terça-feira, 20.

A chuva provocou retenção de água em vias do Manejo, Vila Julieta, Jardim Jalisco e Cidade Alegria, por exemplo. As rajadas de vento provocaram queda de árvores na Avenida General Affonseca, na Vila Julieta, principal rota no trânsito da Grande Alegria para o Centro. Equipes da Prefeitura de Resende interditaram a via para o corte dos troncos, serviço que está em fase final de execução e a via deve ser liberada nas próximas horas. Ainda na Vila Julieta, houve queda de árvore na Rua Santo Antônio. No bairro vizinho, Vila Santa Isabel, vias no entorno de um supermercado tiveram queda de galhos de árvores provocados pela força do vento.

De acordo com o coordenador de Defesa Civil, Atanagildo Oliveira Alves, as equipes trabalham na região do Grande Manejo retirando os troncos de árvores e limpando as vias. “O temporal de ontem (terça) prejudicou o fornecimento de energia com a queda de árvores na Vila Julieta e Vila Santa Isabel, além de outras regiões da Zona Oeste. Fomos acionados ainda durante a noite, mas não pudemos intervir diretamente pelos riscos da rede de energia estar ativa. A Enel desligou a rede central para permitir que o serviço fosse realizado com segurança. Estamos desde cedo trabalhando, junto com as equipes da Enel, retirando galhos e liberando as vias interditadas. A Enel tenta religar a fiação rompida. Na Avenida General Affonseca o fluxo estará livre agora pela manha, por exemplo”, explica Atanagildo, informando que em toda a cidade o serviço deve ser concluído plenamente até o fim da tarde. A prefeitura utiliza uma retroescavadeira, dois caminhões basculantes e dois caminhões munck no serviço de coleta e limpeza das ruas com árvores e galhos caídos durante o temporal.

O trabalho foi desenvolvido após o desligamento da rede central de energia

Sobre os alagamentos nos bairros a Defesa Civil adverte que houve retenção de água momentânea em trechos do Jardim Jalisco, Manejo e Vila Julieta, devido ao alto volume das chuvas em curto período. “Ainda não temos os dados oficiais sobre a velocidade do vento e o índice pluviométrico do temporal. Mas, pelo que relatamos, é possível projetar que choveu mais de 40 milímetros em cerca de uma hora, atrelado a ventos fortes. A região da Vila Julieta foi bem afetada, as árvores sofreram pela força dos ventos. Não foi ação de raios, como algumas pessoas imaginam. Os troncos não estavam queimados. Vale ressaltar que junto com a Agência de Meio Ambiente de Resende mantemos o serviço preventivo com poda de árvores, visando evitar transtornos nesta época do ano”, argumenta o coordenador da Defesa Civil de Resende.

Em relação à zona rural, a Defesa Civil informou não ter relato de problemas devido ao temporal desta terça-feira. “Não houve chamado e pelo que acompanhamos, a situação na Serra do Eme (RJ-161), por exemplo, segue normal. Matemos o cronograma de ações na estrada”, frisa Atanagildo Alves.

MORADORES SEM ENERGIA

Em virtude do temporal ao menos 15 bairros sofrem com os piques de energia. Algumas localidades ainda permaneciam sem luz durante a manhã desta quarta-feira. Questionada pela reportagem do A VOZ DA CIDADE sobre o prazo de restabelecimento do serviço, a Enel Distribuição Rio informou através de nota oficial que “técnicos trabalham para normalizar o serviço o mais rápido possível”.

Segundo a empresa os bairros mais afetados foram: Cidade Alegria, Ipiranga I, Ipiranga II, Morada da Colina, Vila Julieta, Boa Vista I, Boa Vista II, Mirante das Agulhas, Casa da Lua, Morada da Montanha, Jardim Oeste, Morada das Agulhas, Morada do Bosque, Mirante da Serra e Nova Resende.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !