Suspeito de matar a amiga da ex-companheira em Vassouras está sendo procurado

0

VASSOURAS

Um homem, de 28 anos, está sendo procurado na região suspeito de ter matado na noite de segunda-feira, dia 12, a amiga, de 23 anos, da ex-companheira, de 26 anos, em Vassouras. Ele não teria aceitado o fim do relacionamento, segundo apurado pela Polícia Militar, e a culpava pelo término.

A equipe do 10° Batalhão de Polícia Militar (BPM) em patrulhamento pela Rodovia Lúcio Meira (BR-393), no bairro Grecco, teve atenção voltada para um veículo Corolla com o vidro dianteiro trincado. Abordado, o motorista (de 54 anos) de aplicativo, que estava na companhia de uma mulher (a ex do suspeito), se mostrou nervoso, confessando que foi acionado para uma corrida na Rua Doutor Martins e que no decorrer, ocorreu um homicídio. “A mulher disse que ele não aceitava o fim da relação e esteve em sua casa, a forçando a pedir um motorista por aplicativo. Ela contou que ele culpava sua amiga, fazendo com que a ex o acompanhasse até a casa da vítima”, apurou a PM.

A Polícia Militar disse ainda que o suspeito obrigou a ex a entrar no carro e apontou uma arma na cabeça do motorista, o forçando a ir em outro local, onde a vítima morava. “Chegando neste endereço, na Rua Salvador Mandaro Filho, ainda segundo o que foi dito pelas testemunhas, esse homem encontrou a jovem e a fez entrar no automóvel, onde a matou com um tiro. Ele teria comentado ainda que não mataria a ex por ainda a amar”, completou a PM.

Em seguida, segundo as testemunhas completaram a PM, todos foram obrigados a levar o homem até a RJ-121, no Morro da Vaca, onde o corpo foi deixado. “Depois ainda segundo apurado, o homem obrigou o motorista a deixá-lo no bairro Belvedere, em Barra do Piraí, fugindo em seguida”, narrou a Polícia Militar.

Após tomarem conhecimento dos fatos, uma equipe do Corpo de Bombeiros e da perícia da Polícia Civil foram acionadas até o local onde o corpo se encontrava. O mesmo, já na madrugada desta terça-feira, dia 13, foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Barra do Piraí e o caso seguiu para registro na 95ª Delegacia de Polícia (DP) de Vassouras, onde será apurado, investigado e as testemunhas ouvidas.