Suplementação com vitaminas podem causar riscos a saúde

0

BARRA MANSA

Por conta de uma vida agitada, e a famosa correria do dia a dia, a alimentação da mulher pode ficar prejudicada, causando queda nos cabelos, unhas fracas, agravamento dos sintomas da Tensão Pré Menstrual (TPM). A quem recorrer? Muitas buscam ajuda na suplementação com vitaminas.

Elas podem ser ingeridas diariamente, em quantidades adequadas, por meio da alimentação – e quando necessário com ajuda de suplementos. Geralmente pratos coloridos (com folhas verdes, legumes variados, arroz, feijão, carne) são repletos dessas substâncias, que têm papéis essenciais na vida de adultos e crianças. As vitaminas são essenciais para manter o corpo saudável e a mente sempre alerta. A falta de algumas delas pode levar a fadiga, doenças de pele e deficiências nos dentes e ossos.

Mas, apesar de pertencerem a um grupo de nutrientes orgânicos que promovem o bem-estar físico e mental, as vitaminas devem ser ingeridas em porções adequadas. Em excesso, elas podem por em risco a sua saúde e até levar a sintomas tóxicos.

De acordo com o clínico geral, Walter Luiz Fonseca, professor do curso de Medicina do UniFOA, a  hipervitaminose ocorre quando a mulher ingere altos níveis de vitaminas, que pode levar à intoxicação. “Há consensos interessantes que dizem que a suplementação é indicada sob situação de estresse ou quando já se tem a deficiência da vitamina, seja em situações com crianças, idosos ou pós-operatórios complicados. Cada caso é único e o medico deverá ser sempre consultado antes de tomar alguma medicação “, destaca o professor.

De acordo com ele, com a alimentação saudável é mais fácil de controlar os níveis de vitaminas. Quando se ingere cápsulas riscos não podem ser descartados. “Se você considera que alguma coisa é remédio, então sempre haverá riscos para a saúde, sempre haverá um efeito colateral ou riscos de superdosagens. Nesse caso o quadro clínico irá depender da substância, mas é geralmente mais grave quando o paciente tem grandes quantidades de vitamina A e D no organismo, já que com outras não é tão habitual, uma vez que elas são eliminadas, normalmente, através da urina”, destaca, explicando que a hipervitaminose dificilmente se dá pelo consumo excessivo de alimentos ricos em vitaminas, mas sim pela ingestão indiscriminada de suplementos vitamínicos. “Por isso, é muito importante seguir as recomendações do médico na hora de usar qualquer tipo de medicamento”, adverte.

sintomas

Na hipervitaminose A, os sintomas iniciais da intoxicação crônica são o cabelo escasso e áspero, a queda parcial das sobrancelhas, as rachaduras labiais e a pele seca. As cefaleias intensas, a hipertensão intracraniana e a fraqueza generalizada são manifestações tardias. O diagnóstico de intoxicação pela vitamina A é baseado nos sintomas e na concentração anormalmente alta do composto no sangue. Os sintomas desaparecem quatro semanas após a interrupção do uso do suplemento.

Em crianças, as excrescências ósseas e as dores articulares são comuns. Além disso, o fígado e o baço também podem aumentar de tamanho.

No caso de hipervitaminose causada pela ingestão excessiva de vitamina B, quando se trata da B12 (cianocobalamina), pode levar a reações alérgicas e alterações esplênicas. Quando a intoxicação for, por sua vez, por vitamina B1 (tiamina), pode levar a uma vasodilatação periférica, queda na frequência respiratória, convulsões, e até óbito por paralisia do centro respiratório.

Quando o excesso é de vitamina D, os sintomas só aparecem meses após a administração de altas doses dessa substância, podendo causar graves danos aos ossos e uma fragilidade dos tecidos e dos rins. Provoca também um aumento exacerbado de cálcio sanguíneo, retirando este mineral dos ossos para a corrente sanguínea, que tende a ser depositado nos tecidos moles do organismo. Em razão disso, pode haver a formação de litíases renais, pois o sangue tentará excretar o cálcio, além de esclerose dos vasos sanguíneos.

FORMAS SAUDÁVEIS

O sucesso na venda de suplementos de vitaminas e minerais sugere que esses itens podem substituir o consumo regular de alimentos. Não é o caso.

Para as pessoas que se alimentam normalmente, micronutrientes como as vitaminas e sais minerais presentes na comida são melhores absorvidos pelo organismo. Uma dieta saudável fornece importante variedade de substâncias nutricionais, em oposição a compostos isolados em alta concentração como nesses suplementos.

Para a TPM e outras fases é recomendável o consumo de vitamina B6 queE participa da produção de serotonina e dopamina, neurotransmissores relacionados ao prazer; na menopausa, combate os efeitos colaterais da reposição hormonal. Ela pode ser encontrada são de origem animal, como peixe (principalmente salmão), frango, carne de porco, fígado, rim, ovos. Entre os vegetais, destaque para cereais integrais, feijões, amendoim e nozes. Entre as frutas, a mais rica é a banana.

Já para a pele, a indicado é a vitamina C que fatores antioxidantes, ela protege contra os estragos da oxidação causada pelos radicais livres, auxilia na síntese de colágeno e previne contra o envelhecimento precoce. Alguns estudos também apontam que a vitamina C tem efeito foto protetor contra raios UVA e UVB. Fontes de vitamina C: kiwi, melão laranja, limão, goiaba, acerola, manga, tomate, morango, couve, agrião, tangerina, melancia.

Unhas secas, frágeis, quebradiças ou esbranquiçadas podem significar carência de cálcio, zinco e magnésio. Que podem ser encontrados leite e derivados, folhas verdes, alimentos de origem animal, cereais e grãos, verduras e legumes e frutos do mar.

Para ter fios bonitos e viçosos, o  ideal é seguir um cardápio que contenha especialmente vitaminas A, C, E, F e zinco que podem ser encontrados em frutas, legumes, fígado, leite e água.