Solenidade marca a entrada de novos cadetes na Aman

0

RESENDE

A Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) realizou na manhã de sábado, dia 09, a tradicional solenidade de entrada de novos cadetes. A cerimônia aconteceu no Portão Monumental, na Esplanada Ministro Dutra. O comandante da Aman, o general de Brigada Gustavo Henrique Dutra Menezes, recepcionou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) e autoridades, durante a solenidade de entrada dos 416 cadetes.

A cerimônia acontece no Portão Monumental desde 1944 com a passagem dos militares do 1° ano – Foto: Divulgação

A cerimônia, que simboliza o ingresso dos futuros aspirantes a Oficial do Exército Brasileiro no ensino militar, acontece no Portão Monumental desde 1944 com a passagem dos militares do 1° ano pelo Portão dos Novos Cadetes. Esta passagem é aberta uma vez ao ano, sempre pelo cadete mais novo, denominado “claviculário”. De acordo com a Aman, o cadete mais jovem desta turma é Giovane de Souza Medeiros, 18 anos, natural do Rio de Janeiro (RJ). A turma mista “Bicentenário da Independência do Brasil” é formada por 416 cadetes, 403 brasileiros sendo 13 do Norte, 45 do Nordeste, 81 do Sul, 47 do Centro-Oeste e 217 do Sudeste, além de 13 das Nações Amigas, sendo três de Camarões, três da Arábia Saudita, dois do Panamá, dois do Vietinã, um da Guiana, Guiné-Bissau e Honduras, da turma recém-egressa da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), situada na cidade de Campinas (SP).

O comandante da Aman, general de Brigada Gustavo Henrique Dutra de Menezes lembrou que a solenidade é um momento marcante na vida de cada um. “Para os novos cadetes, a entrada solene nos portões da Aman certamente é um dos momentos mais marcantes de suas vidas. É a oportunidade em que esses jovens vocacionados e motivados pela força de um ideal reafirmam o compromisso de servir à Pátria, ingressando na única Academia Militar do Brasil que forma o oficial combatente do Exército. Na Aman, durante os quatro anos de formação, os Cadetes irão internalizar valores como lealdade, verdade, probidade e responsabilidade, cultuando as raízes históricas e as tradições do Exército Brasileiro. Além disso, terão que se dedicar intensamente ao estudo das ciências militares e se preparar física e moralmente para liderar homens e mulheres pelo exemplo nos treinamentos diários nos quartéis ou em missões de combate”, declarou.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !