Sob forte emoção corpo de Arthur Vinicius é enterrado

0

VOLTA REDONDA

No fim da tarde de sábado, dia 9, quase mil pessoas entre amigos e parentes estiveram no Cemitério Portal da Saudade para as últimas homenagens ao adolescente Arthur Vinicius, que completaria 15 anos no dia do seu sepultamento, e faleceu no incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Flamengo, Ninho do Urubu, no Rio, na última sexta-feira. No trágico incêndio, dez atletas perderam a vida.

O governador Wilson Witzel, acompanhado do prefeito Samuca Silva, esteve, rapidamente, no Cemitério Portal da Saudade.

O velório que teve início por volta das 14 horas foi marcado por muita emoção, tristeza e também de boas lembranças dos amigos de Arthur que a todo instante se reuniam em pequenos grupos para relembrarem os bons momentos que vivenciaram no bairro Volta Grande I, onde ele vivia com a mãe Marília de Barros Silva. Em certos momentos, a dor e a tristeza dava lugar aos sorrisos misturado as lágrimas no rosto de cada um dos amigos que em sua grande maioria estava com a camisa do Flamengo.

Ao se despedir do filho, Marília de Barros Silva, deixou um recado aos jovens, amigos de seu filho. “Digo a vocês que tenham Deus em seus corações. Que respeitem seus pais e que fiquem longe do mundo das drogas. Sejam bons uns com os outros, se respeitem e façam como fez o Arthur, busquem os seus sonhos e não entrem no mundo das drogas, fujam desse mundo”, falou a mãe com a voz embargada e tomada pela emoção. Ela lembrou ainda que seu filho morreu fazendo o que mais gostava, sonhou e desejou. “Ele tava muito feliz lá no Flamengo. Era o sonho dele mesmo. Ele fazia realmente o que ele gostava. Ele esteve de férias, jogou bola todos os dias”, afirmou Marília.

A mãe de Arthur fez questão de agradecer o carinho e solidariedade que recebeu desde a notícia da morte de Arthur. “Agradeço o carinho e a solidariedade de todos. E dizer que Arthur morreu fazendo o que mais gostava. Isso nos consola. A vocês, pais, façam tudo pelos seus filhos, como eu fiz pelo Arthur”, pediu Marília de Barros momentos antes do caixão, que estava coberto com a camisa e a bandeira do Flamengo, baixar à sepultura sob aplausos e ‘parabéns pra você’, entoado pelos amigos.

PICOS DE ENERGIA

Segundo o presidente-executivo (CEO) do Clube de Regatas do Flamengo, Reinaldo Belotti, os ‘picos de energia’ provocados pelas chuvas que atingiram o Rio de Janeiro provocaram o incêndio no Centro de Treinamentos, Ninho do Urubu, que matou 10 jovens das categorias de base do clube. A declaração foi feita no sábado pelo CEO flamenguista em pronunciamento sem perguntas à imprensa. Ele minimizou a ausência de alvarás e de licenças como causas para a tragédia e alegou que o clube fez manutenções recentes nos aparelhos de ar-condicionado. “Aquilo não era um puxadinho que o clube escondia. Era um alojamento confortável, adequado à sua finalidade. A estrutura organizacional do Flamengo fez preventivamente uma manutenção em todos os aparelhos de ar-condicionado e isso pode ser mostrado para quem quiser”, declarou Belotti.

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !