Situação precária dos postes de energia em vários pontos de Volta Redonda ainda preocupa

0

Há muito tempo, a situação precária dos postes de energia elétrica em várias partes de Volta Redonda vem preocupando. Moradores e as pessoas que sempre são obrigadas a passar por onde tem um poste temem acidentes como o que ocorreu nesta semana no bairro São Cristóvão, onde um desses postes de madeira em péssimo estado caiu.

Logo após a queda do poste na Rua Recanto Niterói, próximo ao número 151, no São Cristóvão, os moradores só deram graça as a Deus pelo fato de ninguém ter saído ferido principalmente as crianças. De acordo com os reclamantes há muito tempo ações para solucionar os problemas foram cobradas do Poder Público, mas somente depois da queda e de muita insistência que a troca foi realizada. A informação é de que vários ofícios foram enviados a Secretaria Municipal de Infraestrutura (SMI) e para a Light, empresa de energia, mas enquanto o poste não caiu o pedido dos moradores não foi atendido.

Disseram os moradores que vários ofícios foram encaminhados à Prefeitura de Volta Redonda desde 2017. “Temos vários protocolos de solicitação de troca de postes, mas até agora não fomos atendidos”, informou uma moradora.

Recentemente, teve queda de um poste na Avenida Sete de Setembro, nas proximidades do Viaduto Heitor Leite Franco, no bairro Aterrado, o incidente provocou lentidão no trânsito durante parte da manhã. Uma equipe da Light foi acionada e logo esteve no local para fazer a troca do poste. Para isso, metade da pista teve de ser interditada por algumas horas. Além disso, uma boa parte da avenida ficou sem energia por algumas horas.

Na semana passada, a Câmara de Vereadores de Volta Redonda ficou de enviar convite à gerência regional da Light para prestar esclarecimentos  sobre as quedas de postes e de energia com frequência na cidade. O convite deve ser feito no próximo mês. Durante a visita ao legislativo, o representante da empresa de energia estará sendo informado a sobre os prejuízos que os usuários estão tendo como queima de eletrodomésticos e outros aparelhos devido às quedas de energia.

EM DIVERSOS BAIRROS

Da mesma forma que se encontrava o poste que caiu no São Cristovão nesta semana, outros podem ser vistos em diversos bairros, como no Conforto, Três Poços, Vila Rica, Sessenta e ao longo da Via Sérgio Braga, como em outros. A maioria é de madeira e está quebrando, em condições precárias. Tem outros de ferro ou de concreto, mas muito antigos, que também correm o risco de cair, já que ficaram totalmente corroídos com o tempo.

Para os moradores do bairro Sessenta, que há muito tempo cobram a troca dos postes, classificam uma vergonha a situação dos postes no bairro e de outras comunidades. Garantem que falta fiscalização e cobrança de todos os lados, menos dos moradores, mas mesmo assim não são atendidos. Os reclamantes se queixam bastante da precariedade de um poste

que fica próximo a Igreja Católica do bairro, na Rua 60, e de outro na Praça Ex – Combatentes. Os moradores reclamam que milhares de reclamações foram feitas, mas até agora a situação continua a mesma. Os moradores classificam a situação como descaso. “Uma vergonha essa empresa. Sucateada irresponsável. Vamos continuar cobrando”, declarou o morador Paulo Cesar Alves, lembrando que o poste, próximo a igreja desde que foi quebrado por um veículo em um acidente está cai não cai. O outro está quase caindo em plena praça frequentada por quase todos os moradores. “Estão esperando matar uma pessoa para trocar a fiação para o outro que já se encontra no local. Isso é descaso mesmo. Falta de responsabilidade. Vou encaminhar essas fotos para ouvidoria da Light e para a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEL), quem sabe assim eles acordam”, informou o morador.

PROJETO

Visando solucionar esses problemas e outros que há muito tempo afligem a população de Volta Redonda e verificar os transtornos causados por essa situação, o vereador Luciano Mineirinho (PR), protocolou em setembro do ano passado um Projeto de Lei que visa proibir a instalação de postes de madeira no município. O PL está em tramitação na Câmara de Vereadores, previsto para ser votado ainda nesse semestre.

Segundo o vereador, após observar em praticamente todos os bairros transtornos causados pelos postes em péssimo estado de conservação, decidiu criar esse projeto que obriga às empresas responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica a trocar todos os postes de madeira por feitos de concreto, em um prazo máximo de três meses após a publicação da Lei.

Caso as concessionárias não cumpram o prazo, elas serão multadas em até 10 unidades fiscais do município por poste instalado ou não trocado. “Estarei disposto a fiscalizar o cumprimento dessa lei, caso ela seja aprovada. Há o risco desses postes caírem, muitos estão em péssimo estado de conservação por conta do tempo e de insetos, como cupins, que estão degradando o patrimônio público. Isso é facilmente evitado com a troca por postes de concreto”, concluiu Luciano Mineirinho.