Sistema Nacional de Empregos divulga 943 vagas de emprego no estado

0

ESTADO

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Trabalho e Renda e do Sistema Nacional de Empregos (Sine-RJ), informa a existência de 943 vagas de trabalho com carteira assinada em várias regiões do estado.  As unidades do Sine-RJ não recebem currículos e as inscrições têm que ser cadastradas nos postos ou no site: maisemprego.mte.gov.br.

A exigência de formação é entre o ensino fundamental incompleto e o superior completo, com salários que podem chegar até a R$ 5 mil. As vagas são para ambos os sexos, com 491 colocações para deficientes.

A capital tem 351 vagas, sendo 70 para motorista, 40 para vendedor comercial, 40 para chefe de cozinha, 30 para ajudante de cozinha, 27 para frentista, 25 para motorista de ônibus urbano, 20 para mecânico de refrigeração, 20 para gerente de restaurante, 14 para ajudante de confeiteiro, dez (10) para eletricista, dez (10) para cozinheiro geral, dez (10) para açougueiro, entre outras. Na Região Metropolitana são 45 vagas, sendo 15 para motorista de Kombi, 12 para auxiliar de linha de produção, dez (10) para vendedor porta a porta, entre outras.

Governo do Estado estimula a abertura de empresas

Iniciativas do Governo do Estado estimularam a abertura de 194.808 empresas no Rio de Janeiro desde 2015. Apesar do fechamento de 63.851 empreendimentos nesse período, o saldo positivo é de 130.957 empresas. Somente em 2018, foram implantados no estado 56.744 empreendimentos.

Os números são resultados de medidas adotadas pelo Governo do Rio para desburocratizar os processos de abertura e alteração de empresas. A implantação de um sistema digital de registro e o decreto que determina o prazo de até três dias úteis para registro de novas empresas na Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) estão entre as ações.

Adotado em julho do ano passado, o sistema digital permitiu a liberação de 94% dos processos submetidos a registro na sede da Jucerja ou nas delegacias regionais em até 72 horas. Já a medida que determina o prazo de até três dias para registro de novas empresas simplificou o processo de legalização e inscrição estadual no documento de cadastro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pela Secretaria de Fazenda e Planejamento. O decreto – instituído em maio de 2017 no âmbito do chamado comitê de desburocratização – assegura que o prazo para inscrição de empresários e sociedades empresariais, para atividades consideradas de baixo risco no município do Rio de Janeiro, não seja superior a cinco dias úteis.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !