Seis candidatos ao Conselho Tutelar de Volta Redonda participam da ‘Roda de Conversa’ do MEP

0

“Criar rede de atendimento e proteção às crianças”. Essa foi a principal chave do diálogo entre seis candidatos ao Conselho Tutelar de Volta Redonda presentes na ‘Roda de Conversa’ promovida, na noite de ontem, pelo Movimento Pela Ética na Política (MEP). Participaram do inédito encontro, conselheiros do MEP, Defensoria Pública e da OAB-VR-Criança e Adolescente.

Na abertura do encontro, foi solicitado um minuto de silêncio pela morte da menina Ágatha Felix, de 8 anos, no Rio de Janeiro, e pelas mais 15 crianças, como marca de compromisso em defesa da vida. A secretaria do MEP, Nirlene Pirassol, abriu o evento.

São 16 os candidatos ao Conselho Tutelar, sendo que seis participaram do encontro no MEP. A informação do Movimento é de que todos foram convidados, seguindo os dados e orientações do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) , fato também comunicado ao Ministério Público (MP).

TEMAS DIVERSOS FORAM DEBATIDOS

Na conversa, os conselheiros provocados pelo Movimento e autoridades presentes abordaram temas relativos à maioridade penal, autonomia e atuação humanitária dos conselheiros, urgência de programa infanto juvenil, desburocratização do sistema de atendimento, evasão escolar, lida com questão de gênero, formação dos conselheiros e a atuação em rede na defesa das crianças e adolescente. No conjunto, em tese todos assumiram que irão trabalhar na linha assumida e ainda se comprometeram retornarem ao MEP.

O Defensor Público Estadual, Rafael Bom Fim Lins, destacou que ir ao encontro das famílias em situações de vulnerabilidades, diante dos conflitos, deve ser o caminho. “Não há necessidade de judicializar tudo, ter um papel pacificador, trabalhar a escuta, a conciliação e em redes de apoios na busca de sanar as questões, no último caso judicializar”, recomendou o defensor. A presidente do Conselho da Criança e Adolescente da OAB. Isabelle Patituci, agradecida elogiou o inédito evento. “Fiquei animada com o inédito encontro. Acredito que o Conselho Tutelar tem um papel importantíssimo na defesa da vida das crianças, assim trabalhar integrado com sociedade organizada, inclusive na construção do necessário Plano Infanto juvenil em Volta Redonda”, disse Isabelle Patituci.

PROVOCAR A APROXIMAÇÃO DOS CANDIDATOS

A professora Abigail Ribeiro, avaliou o evento com engrandecedor no sentido provocar a aproximação dos candidatos com a sociedade organizada e manter um diálogo continuado. Lembrou que o Conselho Tutelar tem autonomia e um papel fiscalizador.

Depois de duas horas de conversa, o professor Diego Almeida, psicólogo, voluntário no MEP agradeceu e elogiou o espírito público de todos. “Que o cargo de vocês não seja algo de pura promoção pessoal e política, mas sim um serviço à sociedade. Tenham sucesso nisto”, destacou o psicólogo, agradecendo a presença de todos.

Entre outros, estiveram presentes no evento, os conselheiros Angélica Gabriene Camila Alves Santos, Bruno Baptista Nicolau, Douglas José de Lima Pereira, Osmar Teófilo Maia, Richard Nunes e Rodnei de Souza Oliveira.