Secretário-geral da ONU diz que imprensa salva vidas com informação sobre saúde pública

0

NOVA IORQUE

Os jornalistas e os profissionais de imprensa são cruciais para nos ajudar a tomar decisões. À medida que o mundo luta contra a pandemia da Covid-19, essas decisões podem fazer a diferença entre a vida e a morte.

No Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, apelamos aos governos – e outros – para garantir que os jornalistas possam fazer o seu trabalho durante a pandemia da Covid-19 e além.

À medida que a pandemia se espalha, dá origem também a uma segunda pandemia de desinformação, desde conselhos prejudiciais à saúde até ferozes teorias da conspiração.

A imprensa fornece o antídoto: notícias e análises verificadas, científicas e baseadas em fatos.
Mas desde que a pandemia começou, muitos jornalistas estão sendo submetidos a mais restrições e punições simplesmente por fazerem seu trabalho.

À medida que a pandemia se espalha, dá origem também a uma segunda pandemia de desinformação, desde conselhos prejudiciais à saúde até ferozes teorias da conspiração

Restrições temporárias à liberdade de movimento são essenciais para superar a Covid-19. Mas estas não devem ser usadas abusivamente como desculpa para reprimir a capacidade dos jornalistas de fazer o seu trabalho.

Hoje, agradecemos aos jornalistas por fornecerem fatos e análises; por responsabilizarem os líderes – em todos os setores; e por dizerem a verdade ao poder.

Reconhecemos particularmente aqueles que estão desempenhando um papel que salva vidas ao informar sobre saúde pública.

E apelamos aos governos para que protejam os trabalhadores da imprensa e que fortaleçam e mantenham a liberdade de imprensa, que é essencial para um futuro de paz, justiça e direitos humanos para todos.

* Silas Avila Jr – Editor Internacional

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !