Secretaria de Educação de Barra Mansa cria canal no YouTube com atividades interdisciplinares

0

BARRA MANSA

A partir da próxima terça-feira ,  29, alunos da rede municipal de ensino de Barra Mansa passarão a contar com um canal interativo no YouTube, intitulado ‘Do aprender ao ensinar – mãos que constroem conhecimentos dão significado à aprendizagem’. O programa tem a função de complementação de carga horária e é uma das ações elencadas estrategicamente no Plano de Estudo Dirigido. A inciativa será desenvolvida até que seja autorizado o retorno das atividades escolares presenciais pelas autoridades de saúde.

De acordo com o secretário de Educação, Marcus Vinícius Braga, as atividades propostas serão computadas na carga horária letiva. “Serão 12 opções de entretenimento na playlist com vídeos relacionados ao ambiente escolar”, relatou o secretário.

Além do canal no YouTube, o Plano de Estudo Dirigido disponibilizará também a partir do dia 29, um compêndio de atividades interdisciplinares para todas as etapas e mobilidades de ensino, por ano de escolaridade. “Os responsáveis deverão retirar esse material diretamente na escola em que aluno está matriculado. Aqueles que têm conexão à internet em suas casas poderão acessar o material digitalmente. A intenção é promover autonomia para que os estudantes possam realizar as atividades”, disse Marcus Vinícius.

Ao todo serão oito unidades do Programa de Estudo Dirigido (PED). O material será entregue quinzenalmente nas 68 unidades escolares da rede, abrangendo alunos da pré-escola até o EJA. Os conteúdos do PED destinados à Educação Especial foram elaborados pela equipe do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado (Cemae). Quando o responsável realizar a entrega do material do primeiro PED já receberá a segunda proposta do programa e assim, sucessivamente.

Par acessar as atividades, entre no link: https://www.youtube.com/channel/UCrV4LDxeMytDblMD8oILb4A/featured?disable_polymer=1

Foi questionado pelo A VOZ DA CIDADE à prefeitura se essas apresentações seriam suficientes e valeriam para os estudantes da rede municipal não perderem o ano letivo e não foi informado até o fechamento desta edição.

error: Conteúdo protegido !