Sassaricando – Oscar Nora – 4 de julho de 2020

0

Crédito: André Moreira/VRFC

Flamengo x Volta Redonda no Maracanã e Fluminense x Botafogo no Estádio Nilton Santos, jogam neste domingo, às quatro da tarde, decidindo quais serão os finalistas da Taça Rio. Diante de geladas e solitárias cadeiras, pois não haverá presença de torcedores, uma vitória do Voltaço prolongará a disputa do campeonato. A vitória do Flamengo contribuirá para levar, antecipadamente para a Gávea, o título de campeão.
+
Existe a possibilidade de uma vitória do Voltaço sobre o Flamengo amanhã? O tricolor de aço será capaz de derrubar os planos táticos do treinador Jorge Jesus, jamais derrotado no Maracanã? Sem dúvida a resposta é sim! Em campo, o melhor time do Brasil, no banco de reservas o melhor banco do Brasil, o Flamengo tem demolido impiedosamente seus adversários. Entretanto, um adversário nem ele ou qualquer time do mundo pode superar: a realidade de que “o futebol sempre foi, e será, uma caixinha de surpresas que se abre quando menos se espera”.
+
O Volta Redonda de 2020 não é melhor nem igual ao Volta Redonda de 2005. Naquele histórico ano, quando se sagrou campeão da Taça Guanabara, o Voltaço decidiu o título enfrentando o Fluminense, campeão da Taça Rio, de igual para igual. Na primeira partida final, o Fluminense abriu 2 a 0 nos primeiros 5 minutos, mas o Volta Redonda cresceu e virou para 4 a 2. No final da partida, o Fluminense, com Tuta, diminuiu o prejuízo para 4 a 3.
+
Na segunda partida final, o Volta Redonda abriu o placar aos 9 minutos de jogo, mas o Fluminense reagiu e virou para 2 a 1. No final do segundo tempo o Voltaço de Túlio Maravilha – artilheiro daquele campeonato com 12 gols – encurralava seu adversário e estava perto de empatar o que lhe daria o inédito título de campeão carioca.
+
Aos 47 minutos, no cruzamento de um escanteio para a área do Voltaço, o goleiro Lugão subia para fazer a defesa quando foi deslocado pelo atacante Tuta. Diante do impassível árbitro Edilson Soares da Silva e de um omisso bandeirinha, pois não assinalaram a irregularidade, o zagueiro Antonio Carlos marcou, desviando a taça do título para o aristocrático bairro Laranjeiras.
+
Diferente do que acontecerá neste domingo, quinze anos atrás gigantesca torcida do Volta Redonda pintou o Maracanã, suas arquibancadas, cadeiras e até o reino dos geraldinos no democrático anel da geral, com a cor amarela. As cativantes charangas e os cantos ritmados das torcidas organizadas produziam sons poéticos de alegria e esperança. Mas o silêncio do apito do juiz, silenciou o som do Voltaço.
+
Dessa vez sem poder contar com o apoio da sua torcida, mas com a mesma humildade e a mesma altivez de 2005, o Voltaço enfrentará seu novo desafio. Melhor seria outro adversário. Contudo, repetindo o que todo torcedor sabe, desde que começou a se interessar pelo esporte, “o futebol sempre foi, e será, uma caixinha de surpresas que se abre quando menos se espera”.

error: Conteúdo protegido !