Ronaldo Aparecido permanece na titularidade da 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa

0

BARRA MANSA

Com as mudanças na Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, houve também alteração nos comandos das delegacias do interior, conforme divulgado pelo A VOZ DA CIDADE. Diante de uma gigantesca mudança no cenário da Polícia Civil da região, o delegado da 90ª Delegacia de Polícia, Ronaldo Aparecido se manteve na titularidade da unidade de Barra Mansa e nossa equipe conversou com a autoridade para saber, ao seu ponto de vista, o que o mantém no cargo há quase nove anos. Um dos pontos citados pelo doutor foi o trabalho realizado por toda sua equipe, inclusive em operações distintas com as demais autoridades, e a produtividade da 90ª DP, que hoje a coloca em primeiro lugar entre as delegacias de menor porte do estado.

A troca de delegados já era esperada desde o dia 1º de janeiro, quando ocorreu a posse do novo governador, Wilson Witzel, porém, Ronaldo defende que existe uma série de fatores que explica sua permanência no cargo. “Desde os números estatísticos (prisões, apreensões de armas e drogas, conclusão de inquéritos, etc.), como a confiança dos agentes políticos, do Ministério Público, do Judiciário e, em especial, das pessoas que moram em Barra Mansa e outras cidades da região Sul Fluminense”, comenta o policial.

Para ele, também existe uma boa integração e respeito com a Polícia Militar, hoje comandada na 2ª Cia. de Barra Mansa pelo capitão Alcimar Videira, assim como pela Guarda Municipal, comandada por Joel Valcir. “Tudo reflete positivamente para a continuidade do trabalho”, assegurou.

Ronaldo defende ainda que, particularmente, ainda é necessário melhorias. “Tenho como projeto conseguir melhorar a qualidade de vida das famílias que residem em nossa região. Segurança Pública tem relação direta com qualidade de vida, entre os outros pilares da administração pública”, defendeu o delegado, assegurando que ao longo do ano novas operações serão realizadas na cidade em combate ao tráfico de drogas e a atuação de criminosos no comércio ilícito. “Estamos aguardando decisões judiciais em operações já concluídas no final de 2018”, comentou.

A 90ª DP lidera o ranking de produtividade entre todas as unidades da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, apresentado pela Secretaria de Segurança do Estado. O estudo é feito com base em estatísticas do número de inquéritos policiais concluídos com êxito. O ranking é dividido em grupos de pequeno, médio, grande, extragrande e extragrande especial porte, e Barra Mansa está no grupo de médio porte, onde são realizados entre 200 e 499 boletins mensais.

OPEN DOORS

Entre as operações realizadas pela Polícia Civil de Barra Mansa destaca-se a Operação Open Doors, que só em setembro do ano passado cumpriu 19 mandados de prisão, só na região (visito que ocorreu simultaneamente em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Santa Catarina). No total, entre os estados, foram 29 presos.

Segundo o balanço apresentado na época em Barra Mansa, foram apreendidos R$ 30 mil, 10 celulares, 10 notebooks, três computadores, uma moto e quatro carros no Sul Fluminense.

Na ocasião, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) apresentou à Justiça denúncia contra 45 integrantes de organização criminosa com atuação nacional, pela prática de crimes patrimoniais, com subtração de valores das contas bancárias por meio de transações fraudulentas, além de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Foram denunciadas, ao todo, 237 pessoas, com 45 pedidos de prisão, nos estados, o que demonstra a nacionalidade da organização. Os mandados foram cumpridos pela Polícia Civil. “Quem vê de fora acha que essa operação é resultado de umas 30 pessoas trabalhando aqui (em Barra Mansa). E não é. Mesmo a Polícia Civil, com todos os problemas que ela vem passando, graças ao empenho de dois policiais civis, e lógico, com os demais da delegacia que viabilizam que eles se dedicassem exclusivamente a esse trabalho, foi possível chegar a essas pessoas”, comentou o delegado Ronaldo Aparecido na época ao A VOZ DA CIDADE. “Acompanhamos diversos trabalhos feitos pela Polícia Federal, pelas agencias de investigações, e eu ainda não testemunhei um trabalho com essa qualidade e obtenção de provas”, completou.

“Há pelo menos 10 anos essa organização criminosa atua na região Sul Fluminense, e eles tinha certeza de impunidade. Pois, conseguiam na maioria das vezes impedir suas prisões por conta da corrupção de agentes policiais. Mas eles viram que essa não é a regra. A Polícia é feita por pessoas de bem, pessoas dedicadas”, defendeu o delegado, dizendo que ele chegou a ser ameaçado na primeira fase.

POSSE NA 93ª DP DE VOLTA REDONDA

Está marcada para quinta-feira, dia 10, a solenidade de posse do novo delegado da 93ª Delegacia de Polícia (DP), Franquis Dias Nepomuceno. A solenidade está marcada para acontecer às 10h30min, na sede da unidade policial, no bairro Aterrado. O anúncio da troca dos delegados das unidades do interior foi feito no último final de semana. O novo titular da 93ª DP deixará a titularidade da 128ª DP, de Rio das Ostras. Já o atual titular da unidade policial de Volta Redonda, Celso Gustavo Castelo Ribeiro, deixará a 110ª DP de Teresópolis.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !