Ritmos Grupo de Dança estreia com vitórias em festival na Argentina

0

Da cidade de Itatiaia os destaques foram Ana Carla Felizardo e Jonathan Francisco, que competiram na categoria ‘contemporâneo’. Apresentando a coreografia ‘Obscuro’, Jonathan ficou em primeiro lugar na categoria solo masculino. Ana Carla terminou a competição em segundo lugar com o solo ‘Observada’, na categoria feminina. O grupo itatiaiense subiu ao palco mais seis vezes em categorias como jazz lirical e hip hop.

Já da cidade de Quatis, os bailarinos premiados foram: 1º lugar no solo contemporâneo: coreografia obscuro – solista (Jonathan Francisco) e coreógrafa (Ana Carla Felizardo); 2º lugar no solo contemporâneo – coreografia observada – solista (Ana Carla Felizardo) e coreógrafo (Jonathan Francisco); Solo livre: coreografia atrito (Fabrício Silva, Maria Júlia Vieira e Paola Ribeiro) e coreógrafa (Ana Carla Felizardo); 2º lugar no quarteto livre: coreografia sublime (Ana Carla Felizardo, Inaê Faria, Fabrício Silva e Mayara Farias) e coreógrafo (Thiago Salles); 3º lugar no Duo Danças Urbanas: Coreografia Nação do Fogo (José Irineu, Thifany Guedes) e coreógrafa (Thainá Almeida); 2º lugar no quarteto Danças Urbanas: coreografia A Troca (José Irineu, Maria Júlia, Thifany Guedes e Yuri) e coreógrafa (Thainá Almeida).

Na cidade, o Grupo conta com 200 alunos inscritos atualmente. O projeto reúne pelo menos 190 moradores de Quatis, os quais participam das aulas no Núcleo Cultural do Município, de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas, sob a coordenação do professor Jefferson Santos.

Em nome do município, o prefeito Bruno de Souza (PMDB) manifestou os cumprimentos ao projeto “por estar elevando o nome de Quatis no cenário internacional da cultura e pelos prêmios recebidos durante a realização do evento”. No seu entendimento, os resultados da participação de Quatis no festival da Argentina “mostram que a prefeitura trilhou o caminho certo ao apoiar a iniciativa como uma ação de inclusão social de fundamental importância ao aprendizado cultural dos moradores nele inscritos e no sentido de oferecer perspectivas de futuro, principalmente às crianças, jovens e adolescentes”.