Reuniarte Sul incentiva a economia criativa e o empreendedorismo em Itatiaia

0

ITATIAIA

Com a proposta de captar pessoas que geram sua renda através de meios criativos. A Secretaria de Trabalho, Emprego e Geração de Renda, promove nesta terça-feira, 23, a Reuniarte Sul, o Encontro de Empresários e Empreendedores da Economia Criativa do Sul Fluminense. O evento acontece entre às 14 horas e 18 horas, no Hotel da Cachoeira, situado na Rua Santa Rita, nº 60, em Penedo. A expectativa é que cerca de 40 pessoas participem do encontro que tem como foco discutir as ações de empreendedorismo e fomentar a economia criativa, portanto, o público-alvo são pessoas envolvidas no setor da economia criativa nos diversos segmentos atuantes na localidade, como música, casas de shows e artes, entre outros.

Além dos gestores da pasta de Trabalho, Emprego e Geração de Renda foram convidados representantes do Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Micro Empresas no Rio de Janeiro (Sebrae Rio), além de Léo Feijó, que é o subsecretário Adjunto da Secretaria de Estado de Cultura.

O evento será desenvolvido através de palestras, com base no tema economia criativa. A primeira palestra será com Léo Feijó, com o tema ‘Economia Criativa e Políticas para Territórios Criativos, no Estado do Rio de Janeiro’. Em seguida, o analista técnico do Sebrae Rio, Renier Molina vai ministrar palestra como ‘O Sebrae Rio e a Economia Criativa’ e ‘Os Projetos em andamento e Cases de sucesso’. O também consultor do Sebrae Rio, Rogério Gimba, falará em seguida, com a palestra ‘Capacitação de Empresários da Economia Criativa, um Programa de sucesso…’ e ainda ‘O Modelo de Capacitação que vem sendo aplicado pela Área de Economia Criativa, no Sebrae RJ’.

Ao término da rodada de palestras o assessor técnico da Secretaria de Trabalho e Emprego, José Leon Zylbersztajn, vai incentivar a participação do público interagindo com os palestrantes com a rodada de perguntas e respostas para os consultores Renier Molina e Rogério Gimba.

ECONOMIA CRIATIVA

Afinal, o que é Economia Criativa? Segundo a definição do Sebrae, é o conjunto de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico. Através dela a indústria criativa estimula a geração de renda, cria empregos e produz receitas de exportação, enquanto promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano. Por isso, o evento tem como público-alvo pessoas ligadas aos setores de cultura e arte, também. A Economia Criativa abrange os ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade, cultura e capital intelectual como insumos primários.

INDÚSTRIA CRIATIVA

Dados do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), em 2015 e publicado no ano seguinte, demonstraram que o setor da economia criativa gerou riqueza de R$ 155,6 bilhões para a economia brasileira. Naquela ocasião, a participação do Produto Interno Bruto (PIB) Criativo estimado no PIB brasileiro foi de 2,64% em 2015, quando a Indústria Criativa era composta por 851,2 mil profissionais formais. O mesmo estudo detalha a situação da Economia Criativa no Rio de Janeiro em diversos segmentos como arquitetura, artes cênicas, audiovisual, biotecnologia, design, editorial, expressões culturais, moda, música e patrimônio e artes.

O município de Itatiaia consta no relatório do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil com 19 profissionais em arquitetura e 10 profissionais no segmento música, por exemplo. Segundo o Sebrae, os trabalhadores da indústria criativa possuem características semelhantes entre seus segmentos, com identificação de movimentos e tendências. O incentivo aos negócios ocorre fortalecendo a rede de empreendimentos criativos e o atendimento às demandas de mercado, com processos inovadores e valorizando a identidade regional.

error: Conteúdo protegido !