Resende imuniza pacientes do Asilo Nicolino Gulhot contra a Covid

0

RESENDE

A Secretaria de Saúde de Resende concluiu nesta quarta-feira, dia 20, mais uma etapa da primeira fase de vacinação contra a Covid-19. Os contemplados do dia foram os 36 pacientes do Asilo Nicolino Gulhot e os profissionais que trabalham no local. O asilo fica na Avenida Augusto de Carvalho, no bairro Parque Ipiranga. A primeira vacinada do dia foi Carmem Espinar Assaf, de 93 anos, a de maior idade entre os pacientes. A dose foi aplicada pela enfermeira do asilo, Karina Nascimento da Silva. Na sequência, todos os demais pacientes e profissionais que aguardaram pela imunização. 

Desde o início da pandemia, a direção do asilo adotou medidas rígidas para conter a doença e evitar a infecção na unidade. Uma “bolha” foi criada, na qual os idosos não puderam receber, desde então, nenhum familiar ou qualquer visita. O contato acontecia somente através de recursos digitais, como a vídeo chamada. A primeira dose da vacina contra a doença é também o primeiro passo para que eles possam voltar a ver seus entes queridos presencialmente.É um alívio muito grande termos a vacina chegando aos pacientes do asilo, que vivem sob uma circunstância de maior risco. É preciso, primeiramente, parabenizar a direção do asilo pelo sucesso na proteção desses idosos, que são mais suscetíveis aos efeitos da doença. Felizmente eles foram protegidos e livrados da doença até aqui e logo, com a segunda dose e a imunização completa, vamos ter um alívio ainda maior. O importante é que o primeiro passo foi dado”, disse o prefeito Diogo Balieiro Diniz. 

O governo priorizou os pacientes idosos conforme determina as normas do Ministério da Saúde – Divulgação

A prioridade para os idosos do asilo segue os critérios definidos pelo Ministério da Saúde. Desta maneira, a primeira etapa da vacinação prioriza, além dos pacientes do Asilo Nicolino Gulhot e da Residência Terapêutica da Secretaria Municipal de Saúde, os profissionais da linha de frente do atendimento de pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 no Hospital Municipal de Emergência, UPA, Pronto Atendimento do Paraíso, Samu, Santa Casa, Hospital da Aman, Hospital Unimed e Hospital Samer D’Or, além de outros laboratórios e clínicas de diagnóstico privados. Este número de vacinas será suficiente para imunizar cerca de 35% do total de profissionais de saúde em atuação no município (são cerca de 4,2 mil). 

A segunda dose deverá ser aplicada entre 14 e 28 dias após a primeira. Em seguida, assim que o Ministério da Saúde enviar novas doses, a campanha será ampliada para o restante dos profissionais de saúde e demais grupos prioritários.

error: Conteúdo protegido !