Realizada a terceira edição da colônia de férias na Pedreira da Voldac

0

VOLTA REDONDA

Na manhã deste domingo, dia 23, um grupo de pessoas, maioria pela primeira vez visitando a Pedreira da Voldac, participou da 3ª edição da colônia de férias na pedreira. Os integrantes, todos de máscara e vacinados contra Covid-19 participaram da atividade organizada pela equipe ambiental do Movimento Ética na Política (MEP).

Atendendo o convite do MEP, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) da cidade do Aço foi representada pela bióloga e servidora municipal, Gabriela Cunha Ribeiro.

A equipe de monitores do MEP composta de biólogo, engenheira ambiental e técnico de segurança, coordenada por Michel Bastos, biólogo, vice-coordenador da equipe ambiental do MEP, na preleção inicial lembrou dos 25 anos do MEP (comemorado dia 21), saudou os participantes e reforçou as motivações que o fizeram descobrir o local. “Saúdo a todos(as), sejam bem vindos. Bem, lembro-me das minhas primeiras vindas, trazido por colegas, as visitas de observação, silêncio e encantamento foram se dando, inclusive localizamos a coruja gigante, o Jacurutu e tantas outras espécies. Tenham certo vocês perceberão que questão ambiental é extremamente sociológica”, lembrou que convidou o grupo para seguir José Nogueira (antigo morador do bairro Pinto da Serra), o guia voluntário da equipe ambiental.

CONHECIMENTO, ENCANTAMENTO E ALEGRIA

“Notei que, na medida que as pessoas foram caminhando, observando, ouvindo os ruídos da mata e as falas sobre o local, o encantamento era visível nos olhares e gestos.” Assim reagiu Sabrina Arentes, engenheira ambiental, voluntária na equipe ambiental do MEP, no momento quando o grupo chegou no centro do maciço rochoso.  Sabrina, Michel e Nogueira, na medida das parada fizeram pequenas falas explicando aspetos científicos, históricos e detalhes da biodiversidade do local, inclusive disponibilizaram o documento que pode ser acessado clicando aqui, que foi por Matheus Henrique, geólogo(UFRRJ), fruto do TCC sobre a Pedreira da Voldac. Matheus, também voluntário, testado positivo para Covid-19, não pode comparecer. Cerca de 10 pessoas inscritas, justificaram a ausência devido a pandemia.

Edson Godoi, estudante de geografia, foi um dos participantes mais entusiasmado com a visita, emocionado declarou; “Quando eu cheguei, bem antes já estava impactado pela vegetação linda, mas quando cheguei , olhei para cima  e vi  a imensidão das pedras senti a presença de Deus, uma coisa tão linda e  maravilhosa. A natureza e o silêncio, uma paz imensa. Não imaginava que em VR teria um lugar assim tão dentro da minha cidade. Estou emocionado”, declarou Godoi e acrescentando que “Esse espaço tem que ser cuidado, pois tem também potencial educacional fantástico”. Afirmou o futuro professor.

Igualmente, Paulo Sampaio, residente em Santo Agostinho na mesma linha do Godoi declarou – “Minha curiosidade ao ler o jornal sobre a colônia trouxe -me aqui, achei interessante, gosto de conhecer diferentes aspectos de minha cidade, em especial sua história e lugares. Sem dúvida valeu a pena ter estado aqui, e se me aceitarem quero me juntar ao grupo do MEP”, afirmou Sampaio.