Reajuste no preço da gasolina gera revolta em Volta Redonda

2

VOLTA REDONDA

Mais uma vez o preço alto da gasolina e do etanol em alguns postos do município causou revolta em muita gente. Quem abasteceu ontem foi pego de surpresa, já que o etanol nesses estabelecimentos passou de R$ 3,55 para R$ 4,51 e o litro da gasolina de R$ 4,55 para R$ 5,24. O reajuste foi constatado em estabelecimentos do Aterrado e Centro.

Assim que foram surpreendidos com o reajuste, os motoristas logo reagiram. O autônomo Paulo Henrique de Freitas, de 54 anos, foi um dos que reclamou. Disse que viaja muito para a cidade mineira de Juiz de Fora e que em alguns postos a gasolina não passa de R$ 3,90 e o etanol não chega a R$3,50.

O autônomo declarou também que em algumas localidades próximas da cidade mineira, como em Igrejinha o valor dos combustíveis ainda é menor. “Não dá para entender como Volta Redonda pode vender combustíveis tão caro assim e em ouras cidades um valor mais baixo. Não dá para entender. É um absurdo”, reclamou, ressaltando que a população da cidade não aguenta mais essa situação. “Aqui na nossa cidade o combustível é o mais caro de toda região. Não tem explicação”, completou.

No Voldac os preços também subiram surpreendendo os consumidores – Foto: Tânia Cruz

OUTRO QUE SE QUEIXOU

O administrador de empresas Leandro de Oliveira Mendes, 55 anos, foi outro que se queixou do aumento. Contou que usa muito o carro a álcool para trabalhar e que não ficou nada satisfeito com esse aumento. Par ele, esse aumento consta mais uma vez que em Volta Redonda a população é obrigada aceitar tudo de boca fechada. “Mesmo insatisfeitos não podemos reclamar, pois quem manda são os que têm mais”, reclamou o administrador, ressaltando que o pobre não tem para onde correr, pois o transporte coletivo é de péssima qualidade e assim não tem como optar para andar de ônibus e deixar o carro em casa. “Daqui a pouco todo mundo vai querer andar a pé, mas isso também fica difícil, já que a violência na cidade está em alta”, queixou-se.

Um dos reclamantes falou sobre a pesquisa da Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Uberaba (MG), divulgada na terça-feira, 16, com os preços de combustíveis na cidade. O levantamento foi feito em 59 postos da área urbana e em oito postos que ficam em rodovias.

DIFERENÇA DE PREÇO

Durante o levantamento, foi constatado que o preço mínimo encontrado para o etanol comum foi de R$ 2,89; para a gasolina comum foi de R$ 4,63; para o diesel foi de R$ 3,47 e para o diesel S-10, R$ 3,57. E relação ao preço máximo, o etanol comum foi encontrado a R$ 3,36; a gasolina comum a R$ 4,98; o diesel a R$ 3,93 e o diesel S-10 a R$ 3,99. Já o preço médio foi de R$ 2,99 para o etanol comum; R$ 4,76 para a gasolina comum; R$ 3,62 para o diesel e R$ 3,68 para o diesel S-10. Bem mais reduzido em comparação aos preços nos postos de Volta Redonda mesmo antes do reajuste de ontem.

Pelo fato de Volta Redonda ter o preço do combustível mais alto do Estado do Rio de Janeiro, em duas legislaturas a Câmara de Vereadores de Volta Redonda criou comissões para apurar o fato, mas não foi constatado a existência de um quartel na cidade.

Representantes de alguns postos da cidade e frentistas foram procurados pelo A VOZ DA CIDADE para falar sobre o reajuste, mas preferiram não responder. Garantiram apenas que o aumento está dentro da normalidade. O reajuste já era esperado porque os preços de pauta, que servem de base para o cálculo do ICMS aplicado sobre os combustíveis, foram novamente reajustados. O impacto da alteração nos preços de pauta, no entanto, depende de cada revenda.

GASOLINA NO SUL FLUMINENSE

Nos municípios da região os consumidores ainda não amargaram o sensível reajuste como ocorrido na Cidade do Aço. De acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a pesquisa de preços mais recente realizada na região ocorreu entre os dias 7 e 13 desse mês.

Em Angra dos Reis foram pesquisados oito postos e o valor médio da gasolina verificado foi de R$ 5,208/l; em Barra do Piraí, nove postos foram analisados e o preço médio obtido foi de R$ 5,071/l. Em Barra Mansa, o valor médio do litro da gasolina praticado durante a pesquisa da ANP em 13 postos, foi de R$ 4,974; em Resende foram 11 postos fiscalizados e o preço médio obtido foi de R$ 4,888. Na cidade de Três Rios, oito postos receberam a visita dos inspetores da ANP e constataram o valor médio de R$ 4,848, em Valença outros nove postos verificados e o valor médio é de R$ 5,035.

 

2 Comentários

error: Conteúdo protegido !