Quase R$ 4 milhões poderão ser injetados no comércio de Barra Mansa pelo ‘Cartão do Servidor’

0

BARRA MANSA

As Secretarias de Administração e Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, recebeu na manhã de ontem, dia 7, representantes do Icabank, que será responsável pela implantação do ‘Cartão Servidor’, de Barra Mansa. A iniciativa visa o adiantamento de 30% dos salários dos servidores, ativos e inativos, da administração direta, indireta, autárquica e fundacional. Segundo explica o secretário de Administração e Modernização do Serviço Público, Gabriel Ramos, o cartão oferecerá o adiantamento parcial do salário líquido e o valor será disponibilizado para compras exclusivamente no comércio local.

O objetivo é que todos os servidores tenham o cartão, que será isento de juros e taxas, o que gera a expectativa de injetar cerca de R$ 3,5 milhões líquidos no comércio da cidade. A reunião de ontem contou com a participação da vice-presidente da Aciap, Fernanda de Almeida Fonseca Moisés, e da vice-presidente do Sicomércio, Lilian Panizza.

De acordo com Gabriel Ramos, o cartão oferecerá o adiantamento parcial do salário líquido e o valor será disponibilizado para compras exclusivamente no comércio local. “O uso do cartão será apenas para compras no comércio de Barra Mansa, em lojas previamente cadastradas. Este é um equipamento que irá trazer benefícios para o servidor, que não terá que pagar encargos”, explicou.

Presente na reunião, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, Bruno Paciello, ressaltou a importância do cartão para a economia local. “Além de facilitar a vida do servidor, o cartão vai fomentar o comércio, já que o adiantamento salarial só poderá ser utilizado nas lojas da cidade. Vai contribuir muito, principalmente no mês de janeiro, quando o movimento diminui bastante”, destacou Paciello.

O diretor de expansão do Icabank, Flávio Lira, explicou o funcionamento do ‘Icacard’, que é o produto que será implantado em Barra Mansa.
“Nosso produto não funciona como um empréstimo, mas sim como um adiantamento do salário. Sendo assim não há juros e o cartão não tem anuidade. Para usá-lo, o servidor pagará apenas uma única taxa de desbloqueio no valor de R$ 20. Como já foi dito, todos vão receber este cartão e o desbloqueio será opcional”, esclareceu Lira.

USO NO COMÉRCIO

Sobre o uso do cartão no comércio, o diretor de expansão do banco explicou que, mesmo tendo uma bandeira própria, o cartão irá funcionar da mesma forma que operam as grandes empresas. Sendo assim, a taxa que deverá ser paga irá variar de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

“O lojista terá que pagar uma taxa da mesma forma que ele já paga para as demais bandeiras, que pode chegar até 5%, de acordo com o seu CNAE. A máquina será oferecida de forma gratuita e o comerciante poderá receber o valor referente à venda até o quinto dia útil ou fazer a antecipação do pagamento toda sexta-feira; ficará a critério de cada empresário”, explicou Lira.

EXPECTATIVA

A vice-presidente da Aciap disse que pela reunião que tiveram na manhã desta terça-feira, a expectativa é muito grande para o comércio, principalmente pelo período de reaquecimento após o período mais crítico da pandemia. “Será como uma injeção de ânimo para os comerciantes, principalmente nesta época do ano e o mês de janeiro, que historicamente é um mês com menor volume de vendas”, disse Fernanda Moisés.

A vice-presidente do Sicomércio, Lilian Panizza, elogiou a iniciativa e falou dos benefícios para os lojistas. “É um projeto muito bacana. Vai trazer uma força para o comércio, principalmente no final deste mês de dezembro e início de janeiro. Quem souber aproveitar a oportunidade, tanto lojista quanto o servidor público, vai ficar muito satisfeito com a forma que esse cartão irá movimentar a economia local”, destacou Lilian.