Quadro clínico de universitário baleado apresenta melhora

1

O jovem universitário Breno Pinheiro Caneda, de 19 anos, segue internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Santa Casa de Misericórdia, mas apresenta melhora e em breve irá para o quarto, segundo relatou seu pai, Alexandre Caneda. Ele passou por cirurgia após ser baleado durante uma tentativa de roubo ocorrida na esquina entre as Ruas Doutor Mário Ramos e Dr. José Alves Caldeira, no Centro de Barra Mansa. Na ocasião, ele estava com o colega, também estudante de Psicologia, Caio César Alves de Camargo, de 23 anos, que morreu antes de chegar à mesma unidade de saúde.

A equipe de reportagem do A VOZ DA CIDADE conversou com o pai de Breno, que revelou que o quadro clínico do jovem apresenta evolução. Ele já respira sem a ajuda de aparelhos, está lúcido e em breve vai para o quarto. Alexandre disse ainda, que o rapaz não falou sobre o crime e que a orientação dos médicos é para que ele se recupere um pouco mais até que o assunto seja abordado.

O delegado da 90ª DP, Ronaldo Aparecido de Brito, disse que “as investigações prosseguem sem interrupção; ontem (quarta-feira), hoje (quinta-feira) e todo final de semana as equipes estarão trabalhando”, destacou, acrescentando que assim que Breno for para o quarto o depoimento dele deverá ser colhido.

Até o fechamento desta edição ninguém havia sido preso. Qualquer informação a respeito do crime pode ser dada através dos telefones: 3328-4863 ou 3328.9576.

O CASO

Caio e Breno foram baleados por volta das 21h40min do dia 31 de outubro, logo após deixarem o Centro Universitário de Barra Mansa. Os estudantes de Psicologia estavam próximo ao trevo entre as Ruas Dr. Mário Ramos e José Alves Caldeira, no Centro, quando foram rendidos por dois suspeitos que queriam os celulares dos rapazes. Além deles, uma jovem foi rendida e entregou o celular aos bandidos. Havia dezenas de estudantes ao redor no momento do crime, devido ao horário próximo da saída dos universitários – 22 horas.

Segundo testemunhas, as duas vítimas teriam se assustado e tentado correr dos assaltantes. Um deles teria atirado contra os dois. Caio foi atingido na altura do coração e estava com a pulsação muito baixa quando foi socorrido pelos Bombeiros e levado à Santa Casa de Misericórdia, onde acabou morrendo. Já Breno, ferido na barriga, passou por cirurgia e se recupera bem na unidade de saúde. No local do crime, a equipe de reportagem do A VOZ DA CIDADE pode observar uma cápsula de calibre 380. Testemunhas relataram que os suspeitos, um deles moreno e baixo, chegaram em um carro modelo Gol, cor chumbo, e anunciaram o assalto. Após o crime, teriam fugido em direção à Via Dutra. Demais universitários que estavam próximos disseram que entre cinco e seis disparos foram efetuados pelos bandidos.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !