Promoções da Black Friday devem seguir no fim de semana

0

SUL FLUMINENSE

Lojas lotadas, vendedores agitados e consumidores ansiosos em garantir a melhor oferta. Assim foi a rotina nesta sexta-feira, 23, durante a edição da Black Friday nas lojas das cidades do Sul Fluminense. Em Volta Redonda, uma rede de magazine abriu à meia-noite e horas antes já registrava filas e ao abrir as portas os clientes garantiram produtos eletroeletrônicos e eletrodomésticos, com descontos que chegaram a 70%. Em Barra Mansa, lojas lotadas durante toda a sexta-feira, principalmente na Avenida Joaquim Leite, assim como no Calçadão da Avenida Albino de Almeida, em Campos Elíseos, em Resende. A expectativa é que as lojas sigam em horários livres ao longo do fim de semana, explorando a data e o fluxo de clientes em busca de promoções.

Nesta Black Friday, os produtos mais procurados foram as TVs smart e os smartphones, seguidos de itens do setor de vestuário e calçados. No setor de serviços, diversos salões de beleza e de estética e até alguns supermercados e academias de ginástica também aderiram ao dia de promoções especiais e garantiram grande fluxo de fregueses e negócios contratados abatendo valores ou mensalidades inteiras. A expectativa é que boa parte dos envolvidos na Black Friday estenda, ao menos até domingo, as ofertas geradas nesta sexta-feira. “Eu consegui um movimento diferenciado logo pela manha, ainda temos produtos em estoque e acompanhando a concorrência penso em abrir neste sábado com algumas ofertas”, informa o gerente Pedro Paulo Mota, de uma rede de lojas. “A tendência é manter as ofertas até sábado, mas com preços distintos da sexta-feira, no ponto alto da Black Friday. Vendemos muitas TVs de tela grande, eletrodomésticos da linha branca (geladeira, fogão, ar condicionado, freezer) e os smartphones”, comenta.

Em Resende, filas foram registradas nas primeiras horas da manhã, em lojas de Campos Elíseos – Foto: Idelfonso Pinheiro

O mecânico Ismael Dias chegou cedo às lojas de Campos Elíseos e pesquisou o sonho de consumo da família: TV de 50 polegadas. “Achei uma smart TV de 50 polegadas por R$ 1.890 à vista e comprei rápido, tinham 15 em estoque e quando retirei, por volta das 11 horas, o vendedor disse que restavam apenas seis. Vamos passar o Natal vendo TV numa ‘telona’, que dias atrás estava em torno de R$ 2.350”, informa o morador do Boa Vista II.

Em Barra Mansa, a moradora do Nova Esperança, Nélia da Silva, aproveitou a Black Friday com uma compra de R$ 2 mil. “Tem alguns estabelecimentos que dizem está participando da Black Friday, mas quando você analisa, o valor da mercadoria não foi reduzido. Eu tenho uma loja de confiança que compro todo ano, e que de verdade abaixa os preços. Porém não são todos os produtos que entram na promoção, eu, por exemplo, comprei uma televisão e produtos de cosméticos”, conta. E a Ávila de Aquino, moradora do bairro Vila Maria, reclamou dos preços. “Eu acompanhei os preços pela Internet, e o que pude perceber, é que as lojas fazem uma propaganda enorme, mas na verdade os preços não estão tão reduzidos. O que comprei de mais caro nessa Black Friday foi um forno elétrico, e pelo acompanhamento que eu fiz dos preços, a economia foi de apenas R$ 60”, disse, completando que, além do forno, comprou cosméticos, meias e panelas. “Essa é a primeira vez que participo da Black Friday na loja física, geralmente eu compro pela Internet”, contou, afirmando que gastou cerca de R$ 500 no total.

Lojas lotadas e muitos produtos em ofertas durante a Black Friday – Foto: Idelfonso Pinheiro

INTERNET

Na região inúmeros consumidores garantem ter realizado suas compras pela Internet, apostando na agilidade e facilidade de pesquisa de preços online. “Eu entrei a madrugada acessando a internet, pesquisando preços e acompanhei tudo até após o horário do almoço. Percebi que mesmo durante a Black Friday os preços oscilam. Quero um tênis que entrou em promoção baixando R$ 90. Na hora do almoço caiu mais um pouco, chegando a R$ 100 de desconto. Acho seguro e prático comprar pela Internet, invés de enfrentar filas e correria nas lojas físicas”, comenta Ana Maria Costa, de Volta Redonda, moradora do Retiro.

Os smartphones foram alvo de muita procura nesta sexta-feira de promoções – Foto: Fábio Guimas

Segundo o levantamento da Rakuten Digital Commerce, ecossistema de soluções para o e-commerce que atua com mais de 1.200 lojas online no Brasil, o comércio eletrônico crescerá de 17% a 20% nesta Black Friday. O setor deve faturar cerca de R$ 2,7 bilhões no período, contando com um aumento de 6% no número de pedidos em relação ao ano anterior, o que representa um total de 4,5 milhões de compras.

error: Conteúdo protegido !