Projeto Parlamento Juvenil realiza capacitação online

0

SUL FLUMINENSE

Neste ano 97 deputados foram eleitos para integrarem a 11ª edição do Parlamento Juvenil da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Segue até o dia 20 deste mês a capacitação online, onde os estudantes eleitos para representarem os 92 municípios do estado estão tendo aulas de capacitação seguidas de testes de conhecimento. Do Sul Fluminense participam 19 estudantes.

Eles foram eleitos em dois turnos. O primeiro aconteceu em maio e o segundo e junho.  Pela primeira vez na história do projeto, os 92 municípios fluminenses estarão representados. Outra novidade foi que todo o processo eleitoral foi realizado pela internet, oferecendo ainda mais transparência e dinamismo à apuração. Os eleitos da região foram: Andreielle Cristina dos Santos (Comendador Levy Gasparian); Helder Saldanha (Paraíba do Sul); Anna Clara de Macedo Cezar Costa (Rio das Flores); Raphael Machado Barbosa (Engenheiro Paulo de Frontin); Heitor Aquino Resende (Itatiaia); Pablo Henrique Costa Maria de Barros (Pinheiral); Ana Luiza Pereira Rodrigues (Piraí); Julia Barbosa Rodrigues (Porto Real); Emanuele Silva Nossar Lima (Quatis); Allan Bergk Avelino Duarte (Resende); Alana Torres Moreira (Rio Claro); Julia de Barros Sanarelli (Valença); Gabriel Vitor Bergone Correa (Volta Redonda); Abraão a Silva Cypriano Esteves (Barra do Piraí); Kayllane Mendes Oliveira de Farias (Mendes);  Vitoria Almeida da Silva (Paty do Alferes); Leonardo da Silva Coelho (Vassouras); Matheus dos Santos Guedes (Angra dos Reis);Yuri Rocha Costa (Barra Mansa).

Representante da cidade de Rio Claro, Alana Torres contou que foi reeleita para mais um ano no projeto. A diferença neste ano é que ela entra no projeto com mais seriedade. “No primeiro ano fui mais para conhecer, não tinha muito noção, mas esse ano quero apresentar um projeto mais sério, consistente”, contou, acrescentando que ainda está construindo o projeto, mas ele será voltado para a área do meio ambiente. Segundo ela, sua experiência no primeiro ano resultou numa meta de vida: deseja seguir na política.

A respeito da capacitação que está acontecendo, considera importante sua realização porque muitos alunos podem se inscrever por ‘brincadeira’ e nessa capacitação conhecem o funcionamento do projeto, do Legislativo, e chegam mais preparados para a semana de culminância.

O deputado estadual Wanderson Nogueira (Psol), coordenador do projeto pelo terceiro ano consecutivo, diz que a habilitação comprova que o Parlamento Juvenil é um evento que visa, sobretudo, promover o conhecimento dos participantes. “Adaptamo-nos às necessidades dos nossos multiplicadores de cidadania. Criamos esse mecanismo online para colaborar e preparar os estudantes para uma experiência única. Mas ressalto a necessidade de todos em estudar e conhecer as técnicas para que possam se destacar”, disse o parlamentar.

O responsável por elaborar o conteúdo das aulas é o técnico legislativo Hugo Lontra. A duração é de 15 minutos cada, com questionários e apostilas complementares para os participantes estudarem. “Todos os parlamentares terminarão o curso com conhecimento básico para produzir seu próprio projeto de lei. Eles vão aprender, além de técnicas legislativas, limitações e competências para legislar. Outro ponto fundamental a ser abordado será a divisão e a relação entre os poderes”, destacou Lontra.

Este já é o segundo ano que a coordenação do Parlamento Juvenil faz questão de capacitar os estudantes por meio da internet. No fim desse mês, acontece também a capacitação presencial, onde a equipe de coordenação visitará vários municípios, tirando todas as dúvidas dos estudantes. Na semana de 26 de novembro a 1º de dezembro, os estudantes vão apresentar seus projetos de lei e viver a rotina de um deputado estadual nas dependências da Alerj.

O PROJETO

O Parlamento Juvenil é uma iniciativa da Alerj com apoio da Secretaria de Estado de Educação. Os deputados eleitos são estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Médio da rede pública estadual do Rio, entre 14 e 17 anos. Durante uma semana, os escolhidos passam uma semana vivendo a rotina de um deputado estadual. Eles apresentam, debatem, aprimoram e votam projetos de sua autoria no plenário da Alerj. Os seis projetos aprovados são encaminhados ao Executivo e podem virar lei.