Projeto Cinemateca é inaugurado em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

O projeto ‘Cinemateca, Escola e Vida’ foi oficialmente inaugurado nessa quarta-feira, dia 14, em Barra Mansa. O primeiro colégio a receber o projeto foi a Escola Estadual Municipalizada Belo Horizonte, no bairro Vista Alegre, na parte da manhã. Já na parte da tarde, a inauguração foi na Leonísio Sócrates Batista, no bairro Roberto Silveira. A iniciativa e patrocínio do projeto são da MRS Logística, por meio do Ministério da Cultura e Lei de Incentivo à Cultura, com produção do Grupo Incentivar e apoio da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação. A ação não tem fins lucrativos e visa contribuir com a cultura e leitura nas escolas.

Na Escola Belo Horizonte o evento contou a presença do prefeito Rodrigo Drable; o secretario da Educação, Fernando Vitorino; o subsecretário de Educação, Ricardo Rosas; e, a gerente pedagógica da secretaria de Educação, Saionara Maciel. O espaço com os livros e filmes, foi oficialmente inaugurado quando a diretora, Ana Paula Chaves, juntamente com o secretário Vitorino, puxaram o laço vermelho e abriram as portas da estrutura.

A cinemateca conta uma biblioteca contendo 150 livros diferentes de obras editoriais infantis, sendo um deles em braile, direcionado à educação de alunos com deficiência visual, além de 40 mídias de DVD socioeducativas e um sistema de home theater. A utilização da cinemateca visa atender a demanda dos alunos e da comunidade, tornando-se um instrumento auxiliar nas ações culturais e pedagógicas. O filme que estreou o projeto, foi o ‘Rei Leão’, onde as crianças puderam se divertir e comer pipoca.

Segundo a diretora do Belo Horizonte, Ana Paula Consentino Chaves, a escola atende aproximadamente 250 crianças entre quatro e cinco anos e todas serão beneficiadas com o projeto. “A ideia é que o Cinemateca agregue na educação das crianças, sendo um complemento didático do que eles aprendem em sala de aula”, disse a diretora informando também que haverá o momento deleite. “A aprendizagem para as crianças mais jovens, funciona de uma forma mais criativa e eles aprendem com filmes. Isso também incentiva a cultura”, comemorou Ana Paula.

Mais escolas participando

Segundo o secretário de Educação, Fernando Vitorio, a intenção é que a partir de 2020, mais escolas do município possam ser contempladas com o projeto. Ele explicou que para o Cinemateca foi montada uma sala, onde as crianças terão acesso aos livros e filmes. “A arte humaniza e é de suma importância. A arte na educação desenvolve nas crianças um lado mais humanitário”, explicou, acrescentando que os livros irão incentivar desde cedo que a leitura. “As pessoas estão se afastando da leitura cada vez mais. E esse projeto mudar essa questão, tornando a leitura um hábito para esses pequenos”, relatou.

Produtor cultural do Grupo Incentivar, que também estava representando a MRS Logística, Peterson Ricardo, explicou que o projeto está em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 35 escolas sendo atendidas. “No Rio de Janeiro já atendemos mais de cinco mil crianças, ano passado foram três mil, são quase dez mil crianças sendo beneficiadas com a iniciativa”, disse, explicando que a empresa MRS visa contribuir e retribuir as comunidades por onde a linha férrea passa. “A ideia é continuar a crescer para que cada vez mais criança tenha a oportunidade de conhecer essa estrutura. Para nós é uma felicidade colaborar e contribuir com a educação do nosso país”, apontou.

Além de Barra Mansa, seis municípios do Rio de Janeiro recebem entre os dias 12 a 20 de agosto o projeto Cinemateca – Escola e Vida, que está em sua terceira edição. Nesta edição, o projeto atende os municípios fluminenses de Itaguaí, Mangaratiba, Barra do Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin e Comendador Levy Gasparian.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !