Projeto ‘África’ de colégio em Volta Redonda reforça identidade dos negros

0

O Projeto ‘África’, desenvolvido por alunos da Escola Ciep 295 Professora Gloria Roussin Guedes Pinto, no bairro Retiro, em Volta Redonda, encerrado ontem, teve entre outros o objetivo de reforçar a identidade dos negros. O Projeto, segundo os idealizadores, deu foco às questões da desigualdade e preconceito racial.
O Projeto África’, realizado em referencia ao ‘Dia da Consciência Negra’, celebrado no dia 20 deste mês, contou com oficinas, exposições, cantos, rodas de conversas e muita música. Convidado pela professora Marcileia de Sá para participar do encerramento do evento, o diretor geral do Movimento pela Ética na Política (MEP), José Maria da Silva, o Zezinho, garantiu que se surpreendeu. “As atividades do projeto iluminaram a africanidade empoderada pelos alunos e educadores. Foi sensacional”, elogiou Zezinho.
O conselheiro lembrou ainda que, em sua preleção, pontuou a pessoa humana, com ser de direito dentro do contexto histórico, demarcando as marcas do passado e a força afro até então. “Parabéns para todos. Momentos encantadores. Grato pelo convite”, agradeceu.
A professora lembrou que, o Projeto, na verdade, deu foco às questões da desigualdade e preconceito racial. Ainda de acordo com ela, durante três meses, de forma transversal o negro foi focado na sua identidade. “Os alunos participaram de forma ativa”, disse.
A pedagoga e professora de sociologia, Maria Helena Alves, contou que, a questão da desigualdade racial e intolerância com foco na história e cultura afro deram tom e cor a tudo.
Para o estudante do Ensino Médio, Natanael Souza da Silva, que é negro, foi importante participar do projeto. “Foi muito importante conhecer nossa história, debater e refletir o quanto somos agredidos com a intolerância e racismo de muitos”, declarou.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !