Programa Startup Rio inicia atividades e projetos no Sul Fluminense

0

BARRA MANSA

As novas turmas do Programa Startup Rio já iniciaram suas atividades, reunindo 82 propostas que compõem as turmas nessa edição, a quarta do projeto de incubação de empresas realizado desde 2013 pela Secretaria de Estado de Ciência Tecnologia e Inovação. O projeto visa capacitar empreendedores com novos negócios no estado e ajudar alavancar a economia fluminense.

Na primeira semana de atividades realizada entre os dias 18 e 23, cada uma das seis turmas participou diariamente do seu primeiro workshop. Serão quatro semanas com oficinas para os novos empreendedores. “No último edital, 220 propostas se candidataram e 82 foram selecionadas para iniciar o processo de incubação”, disse o coordenador do Startup Rio, Paulo Espanha. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Rio) é parceiro do Programa Startup Rio e oferece todo o conteúdo educacional das capacitações sobre comportamento empreendedor, modelagem de negócios / validação, estratégia, concorrência, riscos, produto, métricas e o Pich. Depois da avaliação, participam do Seminário Empretec. Em sua quarta edição, o projeto tem oito turmas – Rio de Janeiro, Região Serrana e Sul Fluminense (todas em Barra Mansa) e vai contemplar 82 projetos. Desse total, são 66 projetos de startups no Rio, 10 em Barra Mansa, no Sul Fluminense e seis na Região Serrana, com até R$ 96 mil para cada bolsista. O total previsto é de R$ 6,7 milhões.

As startups representam os projetos para novas empresas a partir de ideias inovadoras no mercado

De acordo com o Sebrae, as startups desenvolvida em Barra Mansa são: Chemistry Laboratory Simulator, do empreendedor Guilherme Rodrigues Douzane; Corretor Automatizado de Redações, de Eduardo Silveira Rodrigues; Diário Jurídico VR, de Bernardo Di Biase Faro; Kairós – Aplicativo Mobile para Contratação de Serviços, de Joel Duarte Abreu; Miragem, de João Paulo Nascimento Silva; Moda Limpa, de Kaio de Freitas Vieira; Nutri Health, desenvolvida por Douglas de Souza Rodrigues; Observatório Agulhas Negras, de Mariana da Costa Facioli Barbosa; Toca Logo, de Gustavo Kengen França e Startup Women Angels, de Caroline Vieira da Silva. A seleção dos escolhidos para o fomento da startup seguiu o processo divulgado em edital. No Sul Fluminense os empreendedores citados utilizam como coworking a Faeterj Barra Mansa, na Rodovia Dr. Sérgio Braga, s/nº, no bairro Barbará.

O Startup Rio 2019 tem duas fases. Na primeira, as propostas selecionadas participam do Programa Avançado de Formação Empreendedora (Pafe). Neste período, com duração de oito semanas, os empreendedores têm acesso a treinamentos, consultorias e atividades afins de nivelamento, técnicas de gestão, validação da ideia e construção de plano de negócios. Depois de avaliados, até 70 projetos selecionados seguem para a fase 2, quando recebem os recursos financeiros no valor de até R$ 96 mil, além de supervisão dos projetos pela equipe do Startup Rio, serviços de mentoria e treinamento em desenvolvimento de produto, técnicas de vendas, construção de protótipo e gestão de empresas. Esta segunda fase dura 13 meses e tem carga horária obrigatória mínima de 20 horas semanais, a ser cumprida por pelo menos um membro de cada equipe.

Segundo a Faperj, o principal diferencial do Startup Rio em relação a editais lançados por outras instituições e voltados à promoção das startups é priorizar pessoas físicas com boas ideias. O proponente é uma pessoa física que detém uma criação que pode virar uma startup e, com esse propósito recebe capacitação adequada e recursos financeiros. Foram consideradas a relevância da proposta para a Difusão do Ambiente de Inovação em Tecnologia Digital no Estado do Rio de Janeiro, nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Energia, Saúde, Educação, Transporte, Segurança e Economia Criativa (turismo, esporte, cultura, lazer, design, arquitetura, games, artes, moda, música, literatura), principalmente no desenvolvimento de soluções utilizando a Internet. “O Startup Rio é o mais ambicioso programa de incentivo à inovação ligado ao empreendedorismo da pasta”, finaliza Paulo Espanha lembrando que as ideias inovadoras serão testadas e, posteriormente, alavancadas no estado e no país.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !