Profissionais da UPA e da Central de Ambulâncias de Resende passam por capacitação sobre Covid-19

0

RESENDE

A prefeitura, por meio da secretaria de Saúde do município, está capacitando, desde a semana passada, os profissionais da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas da Cidade Alegria e da Central de Ambulância do município para enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

Equipes da UPA da Cidade Alegria receberam treinamento sobre o uso correto do Equipamento de Proteção Individual (EPI) para atendimento de casos suspeitos de Covid-19, além de intubação de sequência rápida e parada cardiorrespiratória que pode ser causada pela doença.  A unidade já conta com um espaço reservado para as pessoas que chegam com sintomas das síndromes gripais e segue adotando diversas medidas para o enfrentamento da doença.

No treinamento, é abordada a importância dos cuidados com a segurança e procedimento correto com EPI, paramentação e desparamentação do equipamento, além do manejo do paciente com coronavírus. “O principal objetivo de todas as capacitações que estão sendo realizadas é levar o máximo de orientações sobre o novo coronavírus para os profissionais das unidades de saúde. Todos os profissionais que estão na linha de frente vêm recebendo capacitações frequentemente para proteção não só do paciente, mas também do próprio profissional”, explicou o prefeito Diogo Balieiro Diniz, em sua rede social.

Já os profissionais da Central de Ambulâncias ainda receberam instruções para higienização correta das ambulâncias-Divulgação PMR

Já os profissionais da Central das Ambulâncias do município, que também estão atuando diretamente no enfrentamento ao novo coronavírus, receberam treinamento sobre o uso correto de Equipamento de Proteção Individual (EPI), necessários para proteção e prevenção da disseminação da doença, além de instruções para higienização correta das ambulâncias.

Como mais uma medida de enfrentamento ao coronavírus, todas as ambulâncias estão sendo higienizadas. A finalização é feita com desinfecção de álcool 70 % nas áreas como teto, laterais, encosto, banco, maca, maçaneta, volante e câmbio da ambulância. Nos tapetes e chão do veículo são borrifados hipoclorito de sódio 0,5%. Após todo esse processo, o veículo está pronto para ser utilizado novamente, limpo, higienizado e desinfectado, protegendo, dessa forma, tanto o paciente quanto os profissionais.