Prefeitura informa em audiência pública aumento de número de consultas da Atenção Básica e sobre Covid-19

0

PORTO REAL

A prefeitura realizou no Palácio Municipal 5 de Novembro, uma Audiência Pública de Apresentação do Relatório de Ações e Serviços de Saúde. A audiência aconteceu na quinta-feira, dia 28, por meio de uma transmissão ao vivo no Facebook da prefeitura, devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) para evitar aglomeração de pessoas.

O prefeito Ailton Marques falou sobre a importância da audiência pública. “É dever da gestão trabalhar com total transparência. Nosso objetivo é dar publicidade às ações realizadas pela Prefeitura, bem como o emprego dos recursos públicos. Estamos buscando manter o equilíbrio das contas públicas, de maneira honesta e clara, em prol da população”, analisou o Marques.

Entre os destaques da Secretaria de Saúde, está o número de consultas da Atenção Básica. Foram registradas 10.012 consultas médicas durante os quatro primeiros meses deste ano e outras 6.490 de enfermagem no mesmo período. O Programa de Saúde da Mulher realizou 746 consultas na Atenção Especializada e 247 mamografias, dentre outros procedimentos. No Hospital Geral Municipal São Francisco de Assis o número de atendidos em situações de urgência até o final de abril deste ano, correspondeu a 12.294. A unidade de saúde também realizou um total de 27.157 exames diversos, dentre eles 4.205 hemogramas completos e 39 das 148 tomografias feitas durante o período.  “Valem ser destacadas também as ações referentes à Vigilância em Saúde. Mesmo em meio à pandemia da Covid-19, não podemos deixar de acompanhar e combater as arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana). A Vigilância Sanitária, com o uso dos equipamentos de proteção e procedimentos adequados para este momento, visitou mais de 10 mil imóveis, o correspondente à aproximadamente quase 100% do preconizado, sempre de acordo como todos os protocolos de saúde para o período que estamos atravessando”, avaliou o secretário Luiz Fernando Curty Jardim. O secretário ainda falou sobre o monitoramento e as realizações relacionadas ao combate à Covid-19 em Porto Real. “Até o momento contabilizamos 91 casos suspeitos e 14 confirmados de Covid-19, estando quatro desses já curados. A Secretaria está monitorando os casos diariamente, via telefone e visita às residências, de maneira apropriada para o momento de pandemia, ou mesmo via telefone, tendo em vista todas as normas de combate ao novo coronavírus. Também criamos dois leitos de terapia semi-intensiva para melhorias no atendimento aos pacientes de Covid-19. Trata-se de uma Unidade Intermediária composta por: leito móvel; monitor e ventilador mecânico em ambos os leitos. A unidade é um exemplo da preocupação da gestão, dentre diversas outras melhorias como o aprimoramento da distribuição de EPI’s; fluxos de barreiras no atendimento; capacitação e outras ações de acordo com a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)”, enumerou Luiz Fernando, acrescentando que também estão sendo doadas máscaras para a população. “Conseguimos diversas doações de máscaras para a população, através de parcerias com empresas e coma Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e Habitação. É importante salientar que existe um planejamento para qualquer situação eventual no que se refere à Covid-19, no que diz respeito às internações em conseqüência da doença. Caso seja necessário até mesmo o Centro de Diagnóstico e a Maternidade poderão ser utilizados para outros casos, deixando os leitos do Hospital disponíveis contra o novo coronavírus. Estamos atentos e trabalhando incessantemente em benefício da população de Porto Real”, concluiu.

RECURSOS

Entre os elementos destacados durante a ocasião estiveram os recursos empregados em saúde. Dos 15% preconizados pelo Governo Federal, foram utilizados 21,53% no período. No que diz respeito à educação, o município aplicou 30,41% da receita de impostos, índice acima dos 25% preconizados, por exemplo.

Conforme informações da Secretaria, foi possível aplicar esses recursos, devido aos impostos arrecadados nos primeiros meses do ano. “Tivemos alguns ajustes em termos de atualização do orçamento aprovado no final de 2019, cerca de 5% a mais do orçamento aprovado no final de 2019. Podemos afirmar que a arrecadação do município até o final de abril encontra-se dentro da meta estabelecida, mas, vale lembrar que houve uma perda significativa na ordem de R$3 milhões entre os meses de março e abril, no que se refere à arrecadação de impostos, nesse período de pandemia da Covid-19. Isso aconteceu devido à paralisação do comércio e indústria e de outras fontes de produtos e serviços, por conta do distanciamento social, medida de extrema necessidade neste momento”, esclareceu o secretário de Fazenda, Receita e Planejamento, João Paulo dos Santos.

error: Conteúdo protegido !