Prefeitura de Volta Redonda retoma oficinas de capacitação e inclusão produtiva

0

VOLTA REDONDA

Buscando oferecer capacitação e qualificação profissional para a população, e consequentemente, inserir novos profissionais no mercado de trabalho, a Secretaria Municipal de Ação Comunitária (SMAC) vai retomar as oficinas de capacitação e inclusão produtiva nos 13 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) que já estão funcionando na cidade e nos equipamentos da rede de proteção do município como o Centro Pop, Albergue Municipal Seu Nadim, entre outros. Os instrutores participaram de uma reunião, na segunda-feira, dia 26, com o secretário Municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, para alinhar os trabalhos. “Essas oficinas são muito importantes, principalmente nesse momento de pandemia onde sabemos que muitas pessoas perderam os seus empregos. A princípio, os cursos vão funcionar nesses espaços que já foram abertos e serão ampliados para os outros Cras, assim que forem inaugurados. Queremos atender o maior número de pessoas possível, adotando todas as medidas de segurança ao combate a Covid-19”, destacou Munir.

Os cursos, que terão início na próxima semana, terão atividades voltadas para diversas áreas como: culinária, artesanato, costumização de roupas e móveis, manicure, cabeleireiro, barbeiro, corte e costura, entre outros. As aulas acontecem de duas a três vezes por semana, dependendo do curso escolhido. A capacidade de atendimento para cada curso é de 20 a 30 pessoas, mas como medida de segurança e para garantir o distanciamento, o número de alunos será reduzido pela metade.

Embora as oficinas sejam abertas para toda a população, a prioridade de vagas são para os usuários da Assistência Social do município como mulheres que sofrem violência, egressos de presídios e adolescentes com medidas socioeducativas ou que estão em busca do primeiro emprego.

Os primeiros bairros beneficiados com a iniciativa são: Retiro, Siderlândia, Vila Brasília, Voldac, Dom Bosco, São Sebastião, Água Limpa, Três Poços, Monte Castelo, Roma II, Rústico, São Carlos e Vila Americana

Munir destacou que esse trabalho é de inclusão produtiva, ou seja, é uma ação em que a pessoa vai aprender algo novo ou está com tempo ocioso e quer melhorar e aperfeiçoar seus conhecimentos na busca do primeiro emprego ou para se manter no mercado de trabalho. “Durante as oficinas serão oferecidas ações de empreendedorismo e estimuladas à produção em grupo, facilitando a venda dos produtos produzidos”, afirmou o secretário.