Prefeitos, secretários e empresários discutem Reforma da Previdência

0

A Regional Sul Fluminense do Sistema Firjan realizou nesta quarta-feira um encontro com prefeitos, secretários municipais e empresários da região. O motivo foi debater os impactos que a Reforma da Previdência pode provocar na economia do estado e do país. Além do presidente da entidade no Sul Fluminense, Edvaldo Xavier de Carvalho, estiveram presentes os prefeitos de Rio Claro e Engenheiro Paulo de Frontin; José Osmar (PR) e Jauldo de Souza (PHS), respectivamente; além do vice-prefeito de Volta Redonda, Maycon Abrantes (PV).

Na ocasião, especialistas esclareceram mudanças previstas para as aposentadorias e ainda conscientizará parlamentares e população sobre as necessidades da aprovação urgente da nova lei.

Para o presidente, Edvaldo Xavier, é necessário se discutir o tema, uma vez que inverdades são ditas em todo momento. “No encontro serão apresentados pontos principais da reforma, ela não é a grande vilã como diversos setores apresentam. Há mais de 20 anos aconteceu a reforma trabalhista é necessário se pensar de novo no que pode mudar. A aprovação da nova lei é fundamental para a recuperação das contas dos governos federal e estadual”, citou.

De acordo com o coordenador de estudos econômicos do Sistema Firjan, Jonathan Goulart, a aprovação da nova lei previdenciária, que ainda não foi aprovada pelo Congresso Nacional, é fundamental para a recuperação das contas dos governos federal e estadual e para a estabilidade das contas públicas do país.

“Sustentabilidade fiscal é importante para que o país termine de atravessar essa crise, discutir seguridade social é essencial. Quanto mais se gasta com este setor, menos se tem para investir em educação, segurança e saúde, quase 70% do orçamento do país é destinado em seguridade”, destaca o economista. Para ele, caso a reforma seja aprovada, o país voltará a crescer 4% ao ano; o Rio de Janeiro é o que está em pior situação, cresce menos de 1% no período.

Para o vice-prefeito de Volta Redonda, Maycon Abrantes, é preciso discutir o assunto. “Estive presente em outra reunião com prefeitos e sei que quando se fala de privilégios que algumas categorias possuem geram certos enfrentamentos. Nossa despesa hoje com pessoal é grande; a reforma se faz necessária para que os municípios se sustentem”, avalia.

A Firjan promoveu em dezembro do ano passado um encontro em sua sede, no Rio de Janeiro, com líderes do Executivo de diversas cidades do estado, defendendo a Reforma da Previdência. A ocasião foi marcada pelos 20 anos do movimento ‘Reformas Já!’, lançado pela Firjan.