Prefeito de Volta Redonda vai criar a Unidade de Conservação Pedreira da Voldac

0

VOLTA REDONDA
Em reunião com a Equipe Ambiental do MEP, na segunda-feira, dia 29, o prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto (DEM) analisou e aprovou a proposta do Movimento para a criação da Unidade de Conservação na Pedreira da Voldac. Disse que primeiro criará a unidade e depois investirá todo ICMS ecológico na Pedreira da Voldac.
Durante o encontro o prefeito determinou ainda que o secretário Municipal do Meio Ambiente, Miguel Arcanjo, faça os encaminhamentos. Foi o segundo encontro do ano do prefeito com os integrantes do Movimento para discutir o tema. O primeiro aconteceu em maio, com presença do vereador Paulinho AP, que está também acompanhando o caso.
Para os ambientalistas, o resultado da conversa foi positivo. “O encontro foi muito produtivo e participativo. Nossas argumentações, os estudos realizados, os apoios recebidos de diferentes instituições de ensino através dos seus pesquisadores, a presença do Projeto Recriar, do Centro Educacional Dr. Catador, entre outros, tem aglutinando energias para a consolidação da nossa proposta”, comentou o doutor em biologia e coordenador da Equipe Ambiental, Fernando Pinto.
AVANÇOS E O “RIO + 30 CIDADES”
Durante a reunião. outros temas ambientais foram levantados, como a ampliação do entorno de proteção da área que envolve a pedreira, proposta de vereador Paulinho, usina de lixo (compostagem), coleta de seletiva associada à desconto de IPTU, operacionalização de educação ambiental nas escolas do município, conexão das unidades, Pedreira, Fazenda do Ingá, Vale dos Puris, entre outras.
No final do encontro, falou em nome dos participantes, a ambientalista Marina Guião, apoiadora da equipe do MEP e do Projeto Recriar, que esteve representando Volta Redonda na Conferência Mundial do Clima (COP), em Glasgow, na Escócia.
Na oportunidade, os ambientalistas apresentaram ao prefeito os indicadores da agenda do primeiro semestre de 2022, o ‘Rio +30 Cidades’, no Rio de Janeiro, onde discutirá o papel dos centros urbanos nas mudanças climáticas mundiais. Será nos moldes da Rio +20, realizada em 2012. “Volta Redonda poderá dar a sua contribuição”, concluiu Marina.